Início Mod. individuais Motocross

CNMX 2021: Luís Outeiro assumiu a liderança da Elite em Fernão Joanes

3
CNMX 2021 - Fernão Joanes - Pódio Elite

Depois de duas provas marcadas pela chuva e lama, os pilotos do Campeonato Nacional de Motocross (CNMX) tiveram a primeira prova do ano disputada com condições ideais num dia de muito sol e calor.

Luís Outeiro aproveitou a ausência do líder do Campeonato Saad Soulimani para subir à liderança da Classe Elite, numa prova que contou igualmente com a classes do Europeu de 65 e 85 classes totalmente dominadas por pilotos italianos.

Foram 36 os pilotos que alinharam na grelha de partida para a principal manga da tarde com três pilotos a destacarem-se de imediato pelo seu andamento, mas a surpresa era o espanhol Sergio Notario, a fazer aqui uma ‘perna’ no Campeonato Nacional, e que com um andamento diabólico liderou durante dezasseis voltas a manga Elite sempre seguido de muito perto por Luís Outeiro.

O jovem piloto da TM é um dos especialistas do circuito de Fernão Joanes e a pressão exercida sobre Notario deu os seus frutos quando na 17ª passagem pela meta, o espanhol perdia de forma espectacular o controlo da sua moto para uma queda aparatosa que levou ao abandono imediato da manga.

Outeiro herdava a primeira posição numa altura em que era claramente o piloto mais rápido em pista. O segundo posto passava a ser ocupado por Paulo Alberto que pilotou uma moto a 2 tempos nesta prova terminando a Elite a cerca de 6 segundos de Outeiro.

O pódio seria fechado por Ruben Ferreira que aos comandos da sua Yamaha fazia uma prova inteligente e sem grandes sobressaltos num circuito que se tornou bastante técnico na parte final da prova. Surpreendente era a prova de Fábio Costa que, com a sua “pequena” Gas Gas 125, alcançava o 4º posto na manga Elite.

Na manga reservada às classes de MX1 e MX2 voltou a assistir-se a uma grande corrida de Paulo Alberto sempre espectacular com a sua Yamaha YZ 250 a 2 tempos. Outeiro era segundo finalizando a quase 20 segundos de Alberto e Notario 3º.

Em pista estiveram também os MX2 Júnior, 16 no total, desta vez com Afonso Gomes a dar forte réplica a Fábio Costa nas quatro voltas iniciais da corrida aproveitando da melhor forma a potência da sua moto e também o superior conhecimento do circuito.

Costa estudou as trajectórias de Gomes e à 5ª volta ultrapassava o piloto de Coimbra cimentando a liderança volta após volta acabando os dois esta manga separados por 8 segundos. Martim Espinho também fazia uma corrida notável parecendo bastante mais à vontade com a sua Husqvarna 125 conquistando o lugar mais baixo do pódio nesta classe reservada para os pilotos até aos 19 anos.

Campeonato da Europa EMX 65/85 – Italianos em destaque

Conjuntamente com o Campeonato Nacional estiveram em pista 60 pilotos europeus (37 EMX85 e 23 EMX65) entre os quais 15 pilotos portugueses.

Na EMX85 Alessandro Gaspari não deu quaisquer hipóteses vencendo as duas mangas de forma clara sendo seguido de longe pelo espanhol Salvador Perez e em 3º por outro espanhol, Carlos Prat. Entre os portugueses nota de destaque para as prestações de Martim Maria, Tomás Santos, Vasco Salgado, Guilherme Leandro, Dinis Sousa e Manuel Amado.

Na Classe de EMX65 foi novamente um italiano que dominou de forma clara as duas mangas. Andrea Uccellini foi o mais forte vencendo ambos os confrontos com larga vantagem sobre o 2º classificado Salvador Perez, enquanto o 3º foi Carlos Prat.

Nesta classe estiveram em pista vários jovens valores do motocross nacional, com destaque para o fantástico 5º posto na geral de Rodrigo Barros, enquanto que Bernardo Pinto e Duarte Pinto estiveram muito perto de entrar no Top Ten e Miguel Caridade que foi 13º da geral. Ainda em pista estiveram Leonardo Gaio, Francisco Fernandes, Guilherme Gomes e Simão Severino.

FMP