Início Mod. individuais Badminton

Badminton 2021: Liga de Clubes está de volta, já neste fim-de-semana

4
Badminton

É já neste fim-de-semana de 17 e 18 de Abril que arranca oficialmente o calendário competitivo da Federação Portuguesa de Badminton para a Época 2021.

A Liga de Clubes – Campeonato Nacional de Equipas Mistas Séniores é a competição que inaugura esta temporada.

Prevista originalmente para se disputar ao longo de quatro meses entre Janeiro e Abril de 2021, viu o seu programa de jornadas ter de ser alterado em virtude do período de confinamento e de interregno competitivos a que o nosso país esteve sujeito no início deste novo ano.

A este facto aliou-se a necessidade de a FPB ter de indicar, já no início de Maio, junto da Badminton Europe, os seus representantes na Taça dos Campeões Europeus 2021. Como tal, a 1ª Divisão irá ser disputada num calendário mais condensado, ao longo de dois fins-de-semana, 17-18 de Abril e 1-2 de Maio, enquanto a 2ª Divisão será disputada nos meses de Junho e Outubro.

Depois do sucesso do primeiro ano da Liga de Clubes, e após as novidades implementadas no seu sistema competitivo, o interesse de participação nesta competição cresceu, o que se reflete num aumento de 13 para 17 clubes inscritos na edição 2021.

Oito equipas irão lutar para conquistar a Taça Henrique Pinto e o título de Campeão Nacional de Equipas Mistas da 1ª Divisão. Além disso, pela primeira vez, serão duas as equipas apuradas para a Taça dos Campeões Europeus, o que certamente irá dinamizar ainda mais a luta pelo acesso à final da Liga de Clubes.

Na 2ª Divisão serão nove os clubes a trabalhar para terminarem num dos dois postos de acesso à elite dos primodivisionários.

O município de Lagoa, numa organização da CHE Lagoense, irá acolher a 1ª e 2ª Jornadas Concentradas nos próximos dias de 17 e 18 de Abril. Para tal, estão a ser adoptadas todas as medidas de segurança caraterísticas dos novos tempos em que vivemos.

O Badminton, sendo uma modalidade classificada como de Baixo Risco pela DGS pode retomar as suas competições, em todos os escalões, sem a necessidade prévia de realizar quaisquer tipo de testes à COVID 19.

Mesmo assim, será criada uma «bolha» para esta competição, com o acesso ao Pavilhão Municipal de Lagoa a ser apenas autorizado aos jogadores, técnicos e delegados indicados previamente por cada equipa, bem como o pessoal essencial à organização, controlando assim o número de envolvidos nesta competição.

O acesso a público está interdito. Os clubes são encorajados a limitarem as suas deslocações ao recinto de jogo e aos seus locais de alojamento.

No que à competição diz respeito, o alargamento da 1ª Divisão de 6 para 8 equipas, deverá aumentar ainda mais a quantidade de jogos de qualidade. A época transata assistiu a grandes espectáculos de badminton na Liga de Clubes e, este ano, espera-se mais do mesmo!

As equipas reforçaram-se de forma a conseguirem alcançar os seus objectivos num período de transferências agitado. Com dois lugares para acesso a uma competição europeia, quatro para garantir presença na final four e a sempre dramática interessante fuga aos lugares de despromoção esperam-se jogos de grande intensidade e emoção na Liga de Clubes 2021.

Os campeões nacionais em título do Clube Sports Madeira tudo farão para revalidar o seu título. Apesar de ter perdido dois dos seus titulares (Ana Fernandes e Kevin Selvarajah) na final da edição passada da Liga, reforçou-se com Rodrigo Almeida mantendo ainda Fernando Silva, Hugo Rodrigues e Helena Pestana, entre outros atletas de valor que tornam o CSMA novamente numa equipa capaz de ser campeã nacional.

O Famalicense Atlético Clube, vice-campeões em 2020, continua a assentar o seu poderio na forte vertente feminina composta pelas irmãs Gonçalves, Catarina Martins e Joana Oliveira à qual se alia a qualidade de, entre outros, Simão Ferreira que tornam o FAC numa equipa com capacidade de derrotar qualquer adversário.

A CHE Lagoense, apesar de algumas saídas da equipa, continua a apresentar uma alineação titular fortíssima com os números 1 nacionais das provas de singulares (Bernardo Atilano) e pares masculinos (Tomás Nero e Bruno Carvalho).

A eles juntam-se jogadoras com provas dadas e títulos de campeãs nacionais no currículo como Ana Reis, Catarina Cristina, Joana Lopes ou Daniela Conceição, bem como a jovem promessa David Silva.

A equipa algarvia quererá certamente recuperar o domínio que conseguiu ao longo da última década e tudo fará para começar da melhor maneira a jogar em casa.

O Clube Desportivo e Recreativo dos Prazeres atacou em força o período de transferências, reforçando a sua equipa tendo em visto a conquista inédita da Taça Henrique Pinto.

A Duarte Anjo e Sofia Setim, principais bandeiras do CDRP nos últimos anos, juntaram-se Ângelo Silva, Luísa Faria, Mariana Chang e Cláudia Lourenço capacitando a equipa madeirense a vencer qualquer partida de qualquer encontro.

O Novasemente Grupo Desportivo, Campeão Nacional da 2ª Divisão da Época transata, também apresenta reforços importantes construindo desde já uma equipa forte na vertente feminina.

Mariana Leite e Mariana Afonso juntam-se a uma equipa que já contava, entre outras jogadoras, com a qualidade de Mariana Paiva. Também entre o lado masculino há entradas com o regresso de Ivo Soares ao clube e a adição de Pedro Rocha.

O NGD é por isso uma equipa que poderá criar algumas dores de cabeça aos seus oponentes neste regresso à 1ª Divisão.

Os Vice-campeões nacionais de 2020 na 2ª Divisão, Sporting Clube de Braga, mantêm a estrutura que os levou à subida de divisão, com uma equipa assente principalmente em quatro nomes: Rúben Vieira, Daniel Costa, Ana Amaral e Joana Amaral.

Os bracarenses reúnem condições para equilibrar muitos dos seus encontros e qualquer deslize pode ser fatal contra os «Guerreiros do Minho».

A Associação Académica de Coimbra conta com o regresso de Ana Dias que se junta a uma equipa que tem por hábito superar-se em eventos de equipas.

Com uma mistura de jogadores experientes como Diogo Silva, Ana Santos e Rui Mendes com atletas mais jovens e sedentos de conquistar o seu lugar na equipa, é de esperar dos «estudantes» a combatividade e garra habituais nestas competições.

A completar o lote dos primodivisionários temos a Associação Académica de Espinho com um plantel que também não sofreu alterações relevantes.

Contando nas suas fileiras com as duas últimas campeãs nacionais de singulares femininos em sub19 (além das provas de pares), Inês Pardilhó e Mariana Neves, e o também campeão nacional de sub19 em 2018 (singulares e pares) e 2019 (pares), Rui Tremoceiro, aos quais se juntam atletas de bom nível como Guilherme Pereira e Inês Lorga, a AAE promete causar bastantes estragos nesta edição da Liga de Clubes.

Pode consultar todos os dados referentes à Liga de Clubes 2021, desde horários, classificações, jogos e composição das equipas em:

https://fpb.tournamentsoftware.com/sport/tournament.aspx?id=50fd0934-175e-4b3a-8b5c-f144b3a6e1c1

Poderá também seguir os jogos da Liga de Clubes através da transmissão nas redes sociais da FPB bem como acompanhar os melhores momentos e entrevistas aos protagonistas destas jornadas concentradas no Algarve.

Faltam poucas horas para o regresso do badminton e para a estreia da Época 2021!

Ficam os desejos de sucessos desportivos a todos os envolvidos, sabendo sempre que nem todos conseguirão cumprir os seus objectivos. Na certeza que será uma prova recheada de qualidade, emoção e fair play, não perca nada da Liga de Clubes 2021! FP Badminton