Início Extra Competição

Federação Portuguesa de Judo celebra aniversário com ‘casa cheia’

103
Campeões de Judo 2022 - Portugal

Federação Portuguesa de Judo (FP Judo) celebra o seu 63º aniversário com mais de 330 presentes.

O ‘Almoço do 63º Aniversário da Federação Portuguesa de Judo’ cumpriu-se este sábado, 10 de dezembro, no Convento de S. Francisco (Sala D. Afonso Henriques) em Coimbra, celebrando o aniversário da instituição e homenageando várias personalidades que se destacaram nas suas áreas e/ou contribuíram para o desenvolvimento do Judo Nacional, com destaque para a área do Judo Inclusivo.

O evento, que reuniu várias personalidades e amigos da família do judo nacional, contou com a apresentação de um pequeno filme dos melhores momentos no último ano, intervenções de várias entidades, entrega anual de prémios / distinções, animação musical, bolo de aniversário e espumante e intervenções finais.

Neste dia especial, a Federação Portuguesa de Judo (FPJ) homenageou personalidades e entidades que se destacaram e contribuíram para o sucesso e desenvolvimento da modalidade, com destaque para a vertente do Judo Inclusivo, tema que marcou o evento, seguindo a directriz da Federação Internacional de Judo que atribuiu esse tema ao Dia Mundial de Judo de 2022.

Entre os homenageados estiveram Miguel Vieira, Djibrilo Iafa, Rúben Gonçalves, Henrique Sousa, Carlos Dinis, Fernando Seabra, Jerónimo Ferreira, Joana Santos, Júlio Marcelino, Pedro Soares, Luís Monteiro, Nuno Delgado, entre outos Dirigentes, Árbitros, Atletas, Equipas e Treinadores.

Lista completa (pdf)

Declarações

Jorge Fernandes – Presidente da Federação Portuguesa de Judo

Este ano a nossa Festa de Aniversário é dedicada à Inclusão – palavra muito apreciada por nós, e de que temos dado muitos e bons exemplos da sua prática.

Nesta comemoração dos 63 anos da Federação pretendemos reunir a família do Judo e homenagear, com o nosso reconhecimento, aqueles que nesta época desportiva se distinguiram e servem de inspiração e modelo a todos os outros – atletas, treinadores, árbitros, dirigentes, clubes e autarquias – este ano, repete-se, dando pois especial ênfase à Inclusão.

Faço um apelo para que todos continuemos unidos – naturalmente dentro da diversidade que carateriza a nossa democracia – e manifestamos a nossa disponibilidade para ouvir e debater posições divergentes, mas sempre dentro das regras institucionais e com lealdade, para que o Judo nacional continue a crescer e a alcançar muitas e grandes vitórias para o Desporto Nacional”.

Jerónimo Ferreira – Treinador Paralímpico Nacional

Este ano foi excepcional. O Campeonato da Europa foi a primeira prova após a pandemia [de Covid-19], houve alterações nas classificações, mas conseguimos adaptar-nos bem.

O Miguel Vieira, por exemplo, teve de baixar de categoria de peso, mas sagrou-se Vice-campeão Europeu e o Djibrilo Iafa conquistou a Medalha de Bronze, que foram os nossos melhores resultados de sempre, nunca tínhamos estado no pódio no Europeu.

No Campeonato do Mundo, o Miguel Vieira também conseguiu um bom resultado. Nunca tínhamos tido um ano tão bom em termos de resultados.

Estes atletas são um exemplo e a visibilidade que os resultados trazem levou a que começassem a ser convidados para ir a Escolas e a partilhar a sua experiência, o que os deixa muito contentes”.