Home Adaptado

Comité Paralímpico de Portugal distingue Hugo Passos e José Carlos Macedo

O Comité Paralímpico de Portugal (CPP) distinguiu o lutador Hugo Passos e o jogador de Boccia José Carlos Macedo com a Ordem Surdolímpica e a Ordem Paralímpica, respetivamente.

Após ter recebido a distinção, Passos referiu ao site oficial da CPP, que “o meu sentimento é de tristeza, porque a despedida foi muito recente, estamos a falar de 7 pódios em Jogos Surdolimpicos; mas o que realmente quero dizer é muito obrigado a todos”.

Aos 43 anos, Hugo Passos resolveu terminar a sua carreira após a disputa dos Jogos Surdolímpicos, que decorreram no passado mês de Maio na cidade brasileira de Caxias do Sul.

O lutador estreou-se em 1997 nas competições surdolímpicas, conquistando 4 medalhas de Ouro, uma de Prata e duas de Bronze, mas também participou na edição dos Jogos Olímpicos disputados na cidade grega de Atenas, em 2004.

Para além de Hugo Passos, que conquistou uma medalha de Bronze, os outros atletas medalhados nos recentes Jogos Surdolímpicos foram Joana Santos (Ouro no Judo) e André Soares (Ouro e Bronze no Ciclismo).

José Carlos Macedo marcou presença em 6 Jogos Paralímpicos onde conquistou 6 medalhas, sendo assim agraciado com a Ordem Paralímpica, tal como Jaime Antunes (médico que integrou todas as missões paralímpicas desde Sydney’2000) e Tiago Brandão Rodrigues (ex-Ministro da Educação).

Na mesma ocasião foram dadas Medalhas de Mérito a todos os atletas que conquistaram medalhas em competições mundiais: Luís Costa (Ciclista), Diogo Cancela, Marco Meneses, Susana Veiga (todos da Natação) e Marta Paço (Surf).

A mesma distinção foi dada também aos atletas que ganharam medalhas em competições europeias: André Ramos, Abílio Valente, Cristina Gonçalves (todos do Boccia), Djibrilo Iafa, Miguel Vieira (ambos do Judo) e Norberto Mourão (Canoagem).

Quanto aos treinadores, João Amaral Mendes (técnico de Miguel Monteiro) e Ivo Quendera (treinador de Norberto Mourão) receberam a Insígnia Paralímpica, enquanto José Marques (técnico de André Soares) e Júlio Marcelino (treinador de Joana Santos) receberam a Insígnia Surdolímpica.

Exit mobile version