Início Mod. individuais Surf

Liga MEO Surf 2022: Regresso de Vasco Ribeiro anima 1º dia do Peniche Pro

94
Bom Petisco Peniche Pro 2022

A Praia do Lagide foi o palco do dia inaugural do Bom Petisco Peniche Pro, a derradeira e decisiva etapa da Liga MEO Surf, com a luta pelo título máximo masculino do surf português em jogo.

Não faltaram ondas de qualidade ao longo de uma jornada marcada pelo regresso à competição do campeão nacional Vasco Ribeiro e também pelas primeiras baixas nas contas do título.

Após a realização da ronda inaugural masculina e de duas eliminações inesperadas, restam nove surfistas ainda com possibilidades de chegarem ao título nacional.

A acção arrancou pelas 8 horas, com a realização dos trials masculinos. Uma fase que contou com a presença do ex-campeão nacional Miguel Blanco, que se destacou da restante concorrência, avançando facilmente para o quadro principal. Ivo Cação, Francisco Laranjinha e Matisse Verworst foram os outros surfistas a saírem vencedores nesta fase.

A partir daqui, deu-se início à luta pelo título, com onze surfistas nesta disputa. E cedo começaram as surpresas nesta fase inaugural da etapa. No primeiro heat, Tomás Fernandes, um dos 11 candidatos, superou esta fase sem conseguir vencer, após ser superado por João Vidal.

Algo que era um aviso para o que viria de seguida, com outros a não conseguirem sequer passar à fase seguinte. Foi o caso de Francisco Mittermayer, eliminado numa bateria vencida pelo tetracampeão nacional Ruben Gonzalez, e de João Moreira, que constituem as primeiras baixas nesta renhida disputa pelo título nacional masculino.

Em sentido inverso, Luís Perloiro, Afonso Antunes, Francisco Almeida, Joaquim Chaves e Eduardo Fernandes conseguiram triunfos na estreia e mantiveram aceso o sonho do título. O mesmo fizeram os três surfistas melhor posicionados nesta disputa.

Guilherme Ribeiro, que chega a Peniche como líder do ranking e dono da licra amarela Go Chill, venceu a bateria 8 de forma relativamente segura, enquanto no heat 9 e no 11 Guilherme Fonseca e Vasco Ribeiro, respectivamente, entraram com tudo na competição, conseguindo ambos performances fortes e triunfos folgados.

O triunfo de Vasco Ribeiro, com um score de 14,45 pontos, foi mesmo um dos grandes destaques deste dia inaugural do Bom Petisco Peniche Pro. Uma prestação que deixou o campeão nacional em título de sorriso rasgado no rosto.

É incrível poder estar aqui outra vez a competir e sentir-me bem e feliz”, começou por dizer Vasco.

Agora, é continuar neste caminho devagarinho. Tem sido um caminho difícil. Tomei a decisão de parar e colocar a minha pessoa em primeiro lugar. Decidi pensar em mim e foi a melhor coisa que fiz”, frisou o surfista de 27 anos.

A prestação de Vasco Ribeiro apenas foi superada pelos 14,75 pontos obtidos por Halley Batista, que não entra nestas contas da disputa do título.

Arran Strong, Gabriel Ribeiro, Tiago Stock, Henrique Pyrrait e João Roque Pinho foram os outros surfistas a vencer as restantes baterias da ronda inaugural masculina, dando boa indicação para o que resta de prova.

A meio da tarde entrou na água a ronda inaugural feminina, com o Lagide a continuar a oferecer ondas de grande potencial. Foi neste cenário que aconteceu a primeira surpresa da ronda, com a eliminação de Érica Máximo, numa bateria vencida por Maria Silva.

Na bateria seguinte foi Carina Duarte, a única surfista em prova já com triunfos na Liga MEO Surf, a ser surpreendida pela jovem Constância Simões, mas conseguindo, ainda assim, passar à fase seguinte no segundo posto.

Até final da ronda, destaque ainda para as prestações de Maria Salgado, com o melhor score feminino do dia (12,85 pontos), e também de Gabriela Dinis, que fechou a jornada com um triunfo selado com 11,65 pontos.

Ambas mostraram estar em sintonia com o mar e com ambições de lutar pela primeira vitória da carreira na Liga MEO Surf. Beatriz Costa foi a outra surfista a sair vitoriosa nesta ronda.