Início Mod. individuais Atletismo

Nacionais de Estrada 2022: Solange Jesus e Rui Pinto são campeões em Joane

107
Nacionais de Estrada (F) 2022 - Joane (Famalicão)

O Sporting dominou completamente (quatro triunfos colectivos) a 29ª edição dos Campeonatos Nacionais de Estrada, que decorreram em Joane, na distância de 10 km.

Muito público a assistir a duas provas muito competitivas, com as mulheres a partirem 15 minutos antes. Sporting em peso, com todas as suas figuras individuais, com equipa forte, pese embora algumas perdas (como Sara Moreira e Jessica Augusto que não terminaram), mas impotente para uma Solange Jesus (Feirense) imparável, que andou sempre na frente em busca do sonho de triunfar. Arriscou e obteve o seu primeiro título nacional.

Este triunfo tem “um significado muito especial, porque estive entre as melhores“.

Já conhecia um pouco do percurso, plano, mas com alguns pontos mais selectivos e foi num que arrisquei, distanciei-me e consegui triunfar”, afirmou a atleta internacional portuguesa, no final.

Há três semanas não pensava ser possível estar aqui sequer. Mas treinei e o facto de estar na linha de partida, com tantas atletas de grande nível, partimos todas com vontade de vencer.

Depois de um 15 de agosto [participação menos conseguida nos Europeus em Munique], e de um período complicado, estou muito feliz por este desfecho”, concluiu a atleta.

Na segunda posição chegou a sempre pendular Ana Mafalda Ferreira, do Sporting, que repetiu o mesmo lugar da época passada, deixando para trás a sua colega de equipa Catarina Ribeiro.

As leoas, candidatas ao triunfo colectivo, confirmaram essa classificação, mas de uma forma menos ‘fácil’ do que poderia esperar-se. O Sporting fechou com 27 pontos, menos cinco que a equipa do Recreio de Águeda (32).

Mais distante ficou a equipa do Sporting de Braga, que impediu a formação do Feirense de chegar ao pódio.

Na prova masculina, o desfecho foi emocionante. A menos de 500 metros do final, Bernardo Rocha (Salgueiros) seguia na frente, parecia poder alcançar um título inesperado, mas o experiente Rui Pinto (Sporting) foi mais forte no final e chegou à meta em primeiro lugar, para o seu segundo triunfo na competição.

Não foi uma estreia, mas é como se fosse. Apenas posso dizer que foi inacreditável. Sei que tenho um nível que me permite discutir as corridas, mas depois da maratona nos europeus parei, fiz duas semanas de férias e desliguei-me do atletismo.

Recomecei a treinar e não pensava estar a este nível. Estou muito satisfeito com este resultado, acima de tudo fruto das pessoas que trabalham comigo, que me permitiram estar em forma no momento certo.

Ataquei no final e consegui vencer numa prova com muito público o que é sempre mais motivador”, referiu o campeão nacional.

Na segundo posição chegou então Bernardo Cunha (com dois segundos de desvantagem) e o terceiro classificado foi o luso-belga Lucas da Silva, a última aquisição do Sporting, equipa que beneficiou ainda dos seus outro representantes (cinco atletas nos dez primeiros) para assegurar o triunfo colectivo, derrotando o Sporting de Braga (segundo) e o Recreio de Águeda (terceiro).

Classificações completas em FPA Competições