Início Mod. individuais Ciclismo

3 Jours d’Aigle 2022: Maria Martins e Daniela Campos no top-10 dos pontos

67
Maria Martins e Daniela Campos - Mundial de Estrada 2021 - Lovaina

Na última jornada dos 3 Dias d’Aigle, na Suíça, a Selecção Nacional participou na corrida por pontos, tendo conseguido colocar as duas corredoras no top-10. Maria Martins foi quinta e Daniela Campos fechou na nona posição.

As duas representantes da Selecção Nacional que estão presentes nesta competição voltaram a subir hoje à pista do Centro Mundial de Ciclismo, em Aigle, na Suíça, para disputarem a corrida por pontos.

Nesta prova, em que as atletas tiveram de completar 100 voltas à pista, foi a belga Lotte Kopecky a sagrar-se vencedora, com um total de 57 pontos.

Maria Martins foi a mais bem classificada, tendo terminado a prova na quinta posição. A corredora portuguesa somou pontos em dois sprints, três pontos no terceiro sprint e um ponto no quinto sprint.

Maria Martins conseguiu ainda dobrar o grupo principal por duas vezes, somando mais 40 pontos no total das duas voltas ganhas. A sua pontuação final foi assim de 44 pontos.

Daniela Campos também esteve numa das iniciativas de ataque que conseguiu dar uma volta ao pelotão, o que lhe permitiu desde logo somar 20 pontos. Além disso, a corredora que representa a Selecção Nacional pontuou em três dos 10 sprints.

Somou um ponto no quarto sprint, três no sexto e dois no nono. No final, os 27 pontos amealhados garantiram-lhe a nona posição.

O seleccionador nacional, Gabriel Mendes, mostrou-se satisfeito com os resultados conseguidos e ressalvou a importância que teve a participação das atletas nestes 3 Dias d’Aigle para a preparação dos mundiais que terão lugar em França, entre os dias 12 e 16 de outubro.

A corrida foi bastante movimentada desde início, sempre com vários ataques. Tanto a Maria como a Daniela estiveram muito bem, conseguiram dar voltas e pontuar nos sprints.

A nossa participação nesta prova foi muito importante para a preparação dos mundiais, pois permitiu-nos melhorar alguns aspectos técnicos e táticos que não se conseguem corrigir nos treinos.

Fizemos um bom trabalho e estou certo de que saem daqui mais ricas depois de três dias de aprendizagem. Agora é continuar o trabalho em Anadia e preparar os mundiais da melhor forma possível”, explicou Gabriel Mendes.