Início Mod. colectivas Basquetebol

EUA vencem China e sagram-se tetracampeões mundiais (F) em Sydney

117
EUA Tetracampeãs mundias de Basquetebol

Os Estados Unidos sagraram-se hoje tetracampeões mundiais femininos de basquetebol, ao vencerem de forma clara a China por 83-61, na final da 19ª edição da prova, em Sydney, na Austrália.

A formação comandada por Cheryl Reeve completou o ‘passeio’ rumo ao ‘tetra’, ao sexto título em sete edições e ao 11º ‘caneco’ na prova com mais uma exibição convincente, mostrando estar muito acima da concorrência.

As chinesas, na sua segunda final, depois da perdida em 1994, com o Brasil, também na Austrália, ainda conseguiram liderar de início (4-2 e 6-4), mas as norte-americanas já chegaram ao final do primeiro período na frente (18-13).

O segundo parcial começou com um ‘triplo’ das chinesas (18-16), mas os Estados Unidos nunca perderam a liderança e começaram a afastar-se, chegando aos 13 pontos de vantagem (43-30), fechando a primeira parte a vencer por 10 (43-33).

Na segunda parte, as também vencedoras dos últimos sete ouros olímpicos nunca permitiram que a diferença fosse inferior a 10 pontos e já fecharam o terceiro quarto com 21 pontos à maior (68-47), deixando a final praticamente sentenciada.

O quarto período não foi mais do que uma formalidade, com as norte-americanas a acentuarem o seu domínio, para um triunfo claro por 22 pontos, a margem mais folgada em finais desde a vitória da União Soviética frente ao Japão, por 106-75, em 1975.

Chelsea Gray, com 10 pontos, oito assistências e quatro ressaltos, foi eleita a ‘Jogadora Mais Valiosa’ (MVP) da final, na qual também brilhou A’Ja Wilson (19 pontos e cinco ressaltos), considerada a MVP da prova, prémio que recebeu das mãos do ex-basquetebolista espanhol Pau Gasol.

Kelsey Plum, com 17 pontos, e Breanna Stewart, com nove pontos, seis ressaltos e seis assistências, também brilharam nas norte-americanas, enquanto Yueri Li liderou as chinesas, ao somar 19 pontos e 12 ressaltos.

A’Ja Wilson e Breanna Stewart foram eleitas para o cinco ideal da prova, juntamente com a canadiana Bridget Carleton, a ‘gigante’ chinesa Xu Han e a australiana Steph Talbot.

Antes da final, realizou-se o encontro de atribuição do terceiro lugar, conquistado pela anfitriã Austrália, que superou o Canadá por 95-65, com uma despedida ‘lendária’ de Lauren Jackson, de 41 anos, autora de 30 pontos e sete ressaltos.