Início Mod. individuais Atletismo

Eliud Kipchoge vence Maratona de Berlim e bate recorde mundial

110

O corredor queniano Eliud Kipchoge, de 37 anos de idade, “pulverizou” o seu próprio recorde mundial da Maratona, ao vencer a Maratona de Berlim, que se disputou na Alemanha, com o tempo de 2h01m09s, cada vez mais próximo de quebrar a barreira das duas horas.

A possibilidade de a corrida terminar abaixo das duas horas chegou a pairar, quando o duplo campeão olímpico e as suas “lebres” passaram a meio da corrida em 59m51s, mas acabou por ceder um pouco na segunda metade, vencendo a corrida pela 4ª vez, igualando o feito do etíope Haile Gebreselassie, vencedor de 2006 a 2009.

Kipchoge acabou por baixar ligeiramente o ritmo na segunda metade do percurso, bastante propício a grandes resultados por ser completamente plano, mas ainda assim cruzou a linha de meta, instalada junto à Porta de Brandemburgo, com um grande tempo, superando o seu compatriota Mark Korir, 2º classificado com o tempo de 2h05m58s, e o etíope Tadu Abate, 3ª posicionado com 2h06m28s.

“Estivemos muito rápidos na primeira parte. Tínhamos previsto 60m50s na primeira metade, mas as minhas pernas estavam tão bem, que me deixei embalar”, afirmou no final o queniano, que, mesmo assim, cumpriu o que prometeu, quando afirmou que, se fizesse uma boa corrida, bateria o seu recorde.

Kipchoge já correu abaixo das duas horas (1h59m41s), em 2018, em Viena (Áustria), mas o tempo não foi homologado, uma vez que contou com a ajuda de 41 “lebres”, que se iam revezando a cada 5 Km.

Com mais este recorde, o que é considerado o melhor maratonista da história acrescenta mais um feito ao seu longo palmarés, que conta com medalhas nas corridas mais curtas, Bronze e Prata nos 5000 m dos Jogos Olímpicos de 2004 e 2008, respetivamente, tendo, a partir de 2012, se dedicado à corrida mais longa, sendo campeão olímpico no Rio’2016 e em Tóquio’2020.

A prova feminina foi igualmente muito rápida, tendo sido ganha pela etíope Tigist Assefa em 2h15m37s, o 3º melhor tempo de sempre.