Troféu Joaquim Agostinho: Frederico Figueiredo conquista o 3º

Troféu Joaquim Agostinho 2022 - Pódio Final

Frederico Figueiredo (Glassdrive-Q8-Anicolor) conquistou hoje o terceiro Troféu Joaquim Agostinho consecutivo, depois de se impor na terceira e última etapa, a mais exigente da competição, 174,8 quilómetros entre a Foz do Arelho e o alto de Montejunto.

A etapa, que se sabia decisiva, começou rápida e movimentada, mas foi preciso esperar pelo quilómetro 50 para que se consolidasse a primeira fuga. Primeiro com Samuel Blanco (Atum General-Tavira-AP Maria Nova Hotel), José Mendes (Aviludo-Louletano-Loulé Concelho), Oscar Pelegri (Burgos-BH), Sergio Martín (Caja Rural-Seguros RGA) e Antonio Angulo (Euskatel-Euskadi).

Pouco depois juntaram-se-lhes Micael Isidoro (ABTF Betão-Feirense), Rúben Simão (LA Alumínios-Credibom-MarcosCar), Yuval Bem Moshe (Israel Cycling Academy) e Jacobus Jooste (JV Perfis/Windmob).

Os nove homens pedalaram na frente com uma vantagem que chegou aos três minutos, mas que não resistiu à perseguição movida pela Rádio Popular – Paredes – Boavista e pela Glassdrive – Q8 – Anicolor e pelo endurecimento do percurso, com o encadear das subidas ao Parque Eólico da Carvoeira e das duas escaladas em plena serra de Montejunto, onde tudo se decidiu.

Na montanha, teve a palavra aquele que tem vindo a afirmar-se como o trepador mais consistente do pelotão nacional na presente temporada. Frederico Figueiredo atacou a seis quilómetros da chegada e foi em solitário para o triunfo na etapa e nas classificações geral, da montanha e dos pontos.

Frederico Figueiredo cortou a meta 44 segundos antes de Joan Bou (Euskaltel-Euskadi) e 49 segundos primeiro do que José Dias Gallego (Burgos-BH), segundo e terceiro, respectivamente.

As diferenças significativas provocaram uma reviravolta completa na classificação geral. Frederico Figueiredo arrebatou a camisola amarela. Joan Bou terminou na segunda posição da geral, a 46 segundos, e o primeiro comandante da prova, Tiago Antunes (Efapel Cycling), fechou o pódio, a 56 segundos.

Sabia que tinha de aproveitar o trabalho das equipas que entraram na subida com mais elementos e também teria de aproveitar a parte mais dura da subida, que é onde sou mais forte.

Arrisquei de longe e depois controlei o ritmo que teria de colocar até à meta. Tenho de agradecer o trabalho dos meus companheiros, que me permitiram gastar o mínimo possível durante a etapa”, disse Frederico Figueiredo após a vitória.

Só duas classificações escaparam ao homem da Glassdrive – Q8 – Anicolor: a juventude, conquistada por João Medeiros (LA Alumínios-Credibom-MarcosCar), e a das metas volantes, vencida por Márcio Barbosa (ABTF-Feirense).

A Caja Rural – Seguros RGA ganhou por equipas.

Exit mobile version