Início Mod. individuais BTT

Europeu de BTT: Ricardo Marinheiro é vice-campeão de Eliminação

102
Europeu de BTT 2022 - Anadia - Pódio de Eliminação

O corredor português Ricardo Marinheiro ganhou hoje a medalha de prata na prova de eliminação BTT do Campeonato da Europa, que decorre na pista de Tamengos, Anadia, até domingo.

Numa das disciplinas da competição abertas à categoria de elite, Portugal esteve irrepreensível ao longo de todo o concurso. Na fase de apuramento – em sistema de contrarrelógio individual – Bruno Silva estabeleceu o melhor registo e Ricardo Marinheiro foi o segundo mais rápido.

Nas eliminatórias, os portugueses foram passando as diferentes fases, conseguindo ambos estar entre os quatro finalistas.

Na prova decisiva, Bruno Silva acusou o esforço e ficou-se pelo quarto lugar. Mas Ricardo Marinheiro conseguiu estar na disputa do título europeu até ao último metro.

O corredor português passou na frente o ‘rock garden’ de acesso à zona de meta, curvou ainda na dianteira para a recta final, sendo apenas batido, já em cima da linha de chegada, pelo esloveno Jakob Klemencic. O terceiro foi o romeno Ede-karoly Molnar.

Estou a viver um misto de sentimentos. Vim para este Europeu a pensar numa medalha, algo que já não acontecia desde que fui vice-campeão mundial júnior, há 12 anos.

Voltar a subir ao pódio, ainda por cima na categoria de elite, é incrível. Ainda tem mais sabor por acontecer em Portugal, com o apoio do público. Isso dá muitos ‘watts’ extra.

Na corrida final, sabia que tinha de fazer um arranque muito bom e liderei a corrida toda. Após o ‘rock garden’, sabia que estava em posição de vencer, mas tinha consciência de que se trouxesse alguém na roda para a recta final seria difícil. Dei o que tinha e não me arrependo de nada. Queria uma medalha e consegui alcançá-la”, salientou Ricardo Marinheiro.

Chegámos a esta corrida com a secreta esperança de poder levar uma medalha. Isso veio a concretizar-se. Tanto o Ricardo como o Bruno são dois grandes especialistas nesta disciplina e provaram-no em prova”, reconhece o seleccionador nacional, Pedro Vigário.

A corrida feminina de eliminação assistiu ao guião anunciado. Ou seja, a italiana Gaia Tormena, campeã mundial da especialidade, puxou pelos galões e impôs-se com autoridade. Foi seguida pela eslovaca Terézia Ciriaková e pela checa Zuzana Safárová.

Os Países Baixos triunfaram na estafeta mista (XCR), prova em que cada país compete com seis corredores – três masculinos e três femininas -, cada um fazendo uma volta ao circuito e passando o testemunho a um colega de equipa.

Sendo uma corrida em que competem ciclistas de ambos os géneros e de três categorias etárias diferentes, é normal haver alterações no ordenamento classificativo ao longo da corrida, em função das escolhas de cada seleccionador para cada volta.

Apesar dessa natural oscilação, o domínio dos Países Baixos foi de tal ordem que começaram a comandar a prova na segunda das seis voltas, fazendo-o em solitário a partir da quarta volta.

Desse modo, os neerlandeses conquistaram a medalha de ouro com clara supremacia, medida nos 50 segundos de vantagem sobre a equipa de Itália, que ficou com a medalha de prata. A Alemanha fechou o pódio, a 1m39s da nação vencedora.

Portugal terminou no oitavo lugar, a 3m01s da medalha de ouro. A representação nacional, por ordem de entrada em pista, esteve a cargo de Ricardo Marinheiro, Mariana Líbano, João Cruz, Joana Monteiro, Artur Mendonça e Raquel Queirós.

“Estivemos muito bem como equipa. Foi a nossa melhor participação de sempre nesta disciplina. Estivemos muito coesos, na disputa dos lugares da frente até à última volta, o que para nós é uma novidade e espero que seja motivador para os nossos corredores”, frisa Pedro Vigário.

O fim de semana está guardado para o cross country olímpico (XCO), principais provas do programa desportivo. No sábado competem os sub-19. Às 11h00 é a vez dos masculinos, ficando a prova feminina para as 14h00.

Nesta jornada, Portugal terá 12 corredores em pista. No sector masculino vestem as cores nacionais Artur Mendonça, Eduardo Rodrigues, Francisco Silvestre, Guilherma Barros, Rafael Sousa e Tomás Gaspar.

As representantes femininas são Beatriz Sousa, Catarina Lopes, Íris Chagas, Laura Simão, Mariana Líbano e Marta Carvalho.