Início Mod. individuais BTT

Europeu de BTT 2022: Suíça destaca-se no arranque em Anadia

83
Charlie Aldridge - Europeu de BTT 2022 - Anadia - 1º Dia

A Suíça foi o único país a conquistar duas medalhas de ouro no primeiro dia de competição no Campeonato da Europa de BTT, que decorre na pista de Tamengos, Anadia, até domingo.

Mário Costa, sétimo classificado no XCC (Cross Country Curto) de elite, foi o melhor português na jornada inaugural da competição.

Num dia totalmente dedicado ao XCC, o britânico Charlie Aldridge sagrou-se campeão da Europa de elite, impondo-se na electrizante corrida que fechou o programa desta quinta-feira. A prova masculina de elite foi animada por um quarteto que se destacou dos demais competidores ainda na fase inicial.

O britânico Charlie Aldridge, o espanhol David Campos, o suíço Alexandre Balmer e o belga Jarne Vandersteen cedo se destacaram. Na corrida a quatro, Balmer tentou várias vezes fugir aos rivais nas subidas, mas nunca teve margem para pensar seriamente na medalha de ouro.

Em contrapartida, Charlie Aldridge atacou pela certa, entrando isolado nas duas últimas voltas, aumentando a vantagem a cada pedalada para terminar com 16 segundos de vantagem sobre David Campos e 22 segundos à melhor sobre Alexandre Balmer.

Portugal esteve representado nesta corrida por dois ciclistas. Mário Costa e Ricardo Marinheiro mantiveram-se firmes no pelotão que perseguiu os quatro mais fortes. Mário Costa terminaria a corrida no sétimo posto, a 1m20s do vencedor, enquanto Ricardo Marinheiro foi o 12º, a 1m29s.

A prova de elite feminina teve duas fases. A primeira metade deixou na cabeça de corrida um grupo com cerca de dez ciclistas, todas com aspirações de bater-se pelo pódio. A selecção mais fina aconteceu na segunda parte, ficando a triagem final para as duas derradeiras voltas.

Foi nessa altura que a suíça Ronja Blöchlinger, a italiana Giorgia Marchet e a sueca Linn Gustafzzon assumiram a cabeça de corrida.

Na última volta, a helvética atacou para vencer isolada. Deixou a italiana a 13 segundos. A nórdica teve de apelar a uma réstia de energia para impedir a eslovena Vita Movrin de lhe roubar o bronze, chegando ambas a 19 segundos da vencedora.

Entre as portuguesas, Raquel Queirós manteve-se no grupo dianteiro até às três voltas finais, terminando a corrida na oitava posição, a 35 segundos da campeã europeia. Joana Monteiro também fez uma prova equilibrada, sendo a 12ª a cortar a meta, com mais 2m01s do que Ronja Blöchlinger.

A primeira prova do Europeu, o XCC para júniores femininas, mostrou que a astúcia e a técnica são fundamentais em todas as disciplinas do ciclismo. A alemã Carla Hahn comandou grande parte da prova, mas pagou o desgaste de ser excessivamente voluntariosa ficando fora da luta pelo pódio.

Na disputa pela medalha de ouro, novamente se verificou a regra de que a capacidade física não é tudo. A suíça Lea Huber parecia mais forte, mas na curva para a última ponte de madeira do circuito, a checa Simona Spesna escolheu a melhor trajectória, conquistando o comando da corrida que a levaria ao título europeu.

Lea Huber foi a segunda classificada e a compatriota Monique Halter fechou o pódio. Portugal esteve representado nesta corrida por Íris Chagas, que foi a 19ª classificada, a 2m04s da vencedora.

A corrida masculina de sub-19 teve um equilíbrio muito grande entre os dez melhores da Europa. Apesar dos vários ataques, nas zonas mais exigentes do circuito, foi um grupo com cerca de uma dezena de unidades que entrou na volta final em condições de discutir o pódio.

Tal como na corrida feminina, a curva de acesso à última ponte de madeira foi determinante. O suíço Yanick Binz foi mais astuto e ultrapassou o alemão Benjamin Krüger, por dentro na curva. Após perder o comando, o germânico caiu, servindo de ‘tampão’ aos corredores que seguiam atrás e deixando o helvético isolado na dianteira.

Yanick Binz conquistou a medalha de ouro, seguido pelo compatriota Loris Hättenschwiler, a 3 segundos, e pelo sueco Leo Lounela, a 5 segundos. O português Tomás Gaspar ressentiu-se de ter estado adoentado nos últimos dias e foi o 39º classificado, a 4 voltas do vencedor.

Foi a nossa estreia em Campeonatos da Europa de XCC. Acho que o fizemos de forma briosa, estando na discussão das corridas, honrando as cores nacionais. Os nossos ciclistas conquistaram bastantes pontos UCI, razão para aqui termos os corredores de elite.

A excepção foi a corrida júnior masculina, com o nosso representante a sentir os efeitos de estar um pouco adoentados nos últimos dias”, avalia o seleccionador nacional de BTT, Pedro Vigário.

O segundo dia de competição, nesta sexta-feira, terá três títulos europeus em disputa. Às 11h30 corre-se a estafeta mista. Portugal estará representado pelos corredores de elite Joana Monteiro e Ricardo Marinheiro, pelos sub-23 João Cruz e Raquel Queirós e pelos júniores Artur Mendonça de Mariana Líbano.

Às 16h00 inicia-se a eliminação BTT, com as cores nacionais defendidas por Bruno Silva e Ricardo Marinheiro.