Início Mod. individuais Ténis

Nadal, Djokovic e Swiatek ‘arrasaram’, campeã Krejecikova foi eliminada

21
Roland Garros

O tenista espanhol Rafael Nadal, 13 vezes vencedor de Roland Garros, estreou-se hoje com uma vitória clara em Paris, assim como o campeão em título Novak Djokovic e a número 1 mundial Iga Swiatek, enquanto Barbora Krejecikova caiu.

Num dia em que a chuva interrompeu a jornada em todos os ‘courts’ exteriores, o esquerdino de Manacor, número cinco do mundo, apresentou-se no pó de tijolo do Philippe Chatrier aparentemente sem limitações ou dores no pé esquerdo, que o tinha afectado no Masters 1.000 de Roma, e impôs-se sem dificuldade ante o australiano Jordan Thompson (82º ATP), por triplo 6-2.

Graças à exibição inaugural, o rei da terra batida, de 35 anos, é agora o tenista com mais triunfos num ‘major’, ao contabilizar a 106ª vitória em 109 encontros disputados em Roland Garros – só perdeu para Robin Soderling em 2009 e Djokovic em 2015 e 2021 -, somando ainda a 299ª vitória em torneios do Grand Slam.

É um bom começo, obviamente. Durante algum tempo, joguei bem, mas houve coisas que podia ter feito melhor e tenho de melhorar. Mas, foi um início positivo e isso dá-me a hipótese de ter mais um treino amanhã [terça-feira] e outra oportunidade no dia seguinte”, comentou Nadal, após duas horas e dois minutos no ‘court’ central.

Na próxima fase, o recordista de títulos do Grand Slam, com 21 no seu palmarés, medirá forças com Corentin Moutet (123º), o jovem jogador da casa, de 23 anos, que recebeu um ‘wild card’ para o quadro principal e hoje afastou o suíço e campeão do torneio francês de 2015, Stan Wawrinka, pelos parciais de 2-6, 6-3, 7-6 (7-2) e 6-3.

Assim como Nadal, o sérvio e líder do ‘ranking’ mundial, Novak Djokovic, confirmou o seu favoritismo, ao encerrar a sessão nocturna com uma vitória expressiva sobre o japonês Yoshihito Nishioka (99.º), eliminado ao fim de três ‘sets’, por 6-3, 6-1 e 6-0, e uma hora e 58 minutos.

Na segunda ronda, o campeão de 20 torneios do Grand Slam, de 35 anos, vai ter como adversário o vencedor do embate entre o eslovaco Alex Molcan (38º), a estrear-se na ‘catedral’ da terra batida, e o argentino Federico Coria (54º).

Na competição feminina, a jornada de hoje ficou marcada pela derrota inesperada da campeã em título, a checa Barbora Krejcikoca, diante da jovem francesa Diane Parry (97ª WTA), de 19 anos, que conseguiu levar a melhor em três partidas, pelos parciais de 1-6, 6-2 e 6-3.

Quando estava na escola, quando a minha mãe me levava à escola, via todos os dias o estádio de Roland Garros. Para mim era um sonho jogar aqui um dia. Joguei e ganhei, por isso é maravilhoso. Hoje, realizou-se um sonho perante uma bela assistência”, confessou a gaulesa, após afastar a número dois mundial, fisicamente em baixo de forma, após uma ausência prolongada dos ‘courts’, devido a uma lesão no cotovelo.

Já a polaca Iga Swiatek, líder da hierarquia mundial, não deu qualquer esperança à ‘qualifier’ ucraniana Lesia Tsurenko (119ª), ao fechar o desafio da ronda inaugural em apenas 54 minutos, com os parciais de 6-2 e 6-0, alcançando, assim, o seu 29º triunfo consecutivo.

Enquanto a campeã de Roland Garros de 2020 marcou encontro na segunda fase com a norte-americana Alison Riske, Amanda Anisimova despachou a japonesa Naomi Osaka, bicampeã do Open da Austrália (2019 e 2021) e do Open dos Estados Unidos (2018 e 2020), por 7-5 e 6-4, tendo agora um duelo agendado com a croata Donna Vekic.

Anett Kontaveit, por sua vez, não conseguiu fazer valer o seu estatuto de #5 mundial sobre a australiana Ajla Tomljanovic (42ª) e acabou derrotada em dois ‘sets’, por 7-6 (7-5) e 7-5.

Lusa