Início Mod. individuais Atletismo

Total de 8 medalhas para Portugal, no 2º dia dos Ibero-Americanos em La Nucia

13
Jessica Inchude vence medalha de ouro nos Ibero-Americanos 2022 em La Nucia

Boa participação de Portugal no segundo dia dos Campeonatos Ibero—americanos, que se estão a disputar em La Nucia, em Espanha, com um total de oito medalhas conquistadas, sendo uma de ouro, três de prata e quatro de bronze!

Jessica Inchude foi a responsável por se tocar A Portuguesa no estádio de La Nucia, pois a atleta conquistou a medalha de ouro no lançamento do peso com a marca de 18,07 metros.

Na mesma prova, Eliana Bandeira foi quinta classificada com 16,95 metros. Este triunfo da portuguesa foi a cereja no topo do bolo que se constituiu a conquista de seis medalhas para Portugal apenas neste dia.

E tudo começou com a medalha de bronze de Ana Cabecinha (a sua quarta medalha em quatro presenças (prata em 2004, ouro em 2008 e 2010, bronze em 2022), ao ser terceira nos 10 000 metros marcha (44m23s69”).

Ainda nas provas feminina, o quarteto português constituído por Patrícia Rodrigues, Rosalina Santos, Olímpica Barbosa e Lorene Bazolo, terminou em segundo lugar na estafeta de 4×100 metros (44,842 segundos), conquistando a medalha de prata; já Salomé Afonso conquistou a medalha de bronze, sendo terceira nos 1.500 metros, com a marca de 4m17s35”.

Nas provas masculinas, destaque para Edgar Campré, prata no decatlo, somando um total de 7729 pontos, marca que o leva a segundo português de sempre. Esta marca é também recorde nacional Sub-23, ultrapassando o feito de Mário Aníbal (que ainda é o recordista abolsuto).

Excelente prestação do atleta que, depois do recorde pessoal no dardo ficou com uma pequena mazela, ainda assim a dar para correr os 1500 metros.

Prata foi também a medalha de Ruben Miranda no salto com vara, com a marca de 5,35 metros (melhor registo do ano), com João Pedro Buaró a ser quarto classificado com 5,20 metros.

Quanto aos ‘bronzes’, surgiram no lançamento do disco, por Emanuel Sousa, que lançou a 56,68 metros (Edujose Lima foi quinto classificado com 53,78 metros), e no triplo-salto, com Tiago Pereira a saltar 16,71 metros (o campeão foi o cubano Lazaro Martinez, com 17,30, campeão mundial de pista coberta).

Fora das medalhas há outras prestações a destacar, começando logo pela atleta que competiu nos dois dias, no heptatlo: Mariana Bento terminou na quarta posição com a marca de 5418 pontos, novo recorde nacional Sub-23.

Com o quarto lugar ficou também o saltador em altura Gerson Baldé (2,21 metros) e o quatrocentista João Coelho (45,88 segundos, confirmando o recorde pessoal da véspera).

Quanto a Cátia Azevedo, a campeã em 2018, foi agora quinta classificada com a melhor marca do ano (51,58 segundos). Na final dos 3000 metros obstáculos, Joana Soares foi sétima com a marca de 9m56s27”.

Pelo meio das finais, os barreiristas João Vitor de Oliveira (2º com 14,09 segundos) e Abdel Larrinaga (terceiro, com 15,20 segundos, depois de uma queda…) foram apurados para a final dos 110 metros barreiras, o mesmo acontecendo com as velocistas Lorene Bazolo (1ª com 23,45 segundos) e Rosalina Santos (3ª com 24,30 segundos).

Fora da final dos 200 metros ficaram os velocistas Delvis Santos (4º com 21,44 segundos) e Wilson Pedro (5º com 21,70 segundos – recorde pessoal) que também não tiveram vida fácil na estafeta de 4×100 metros com o quarteto português a não terminar a prova.

Os Campeonatos Ibero-Americanos conhecem o seu final hoje, com a última jornada a desenrolar-se a partir das 17 horas, sendo transmitido no canal Youtube da Federação Portuguesa de Atletismo (FPA).

FP Atletismo