Início Mod. individuais Automobilismo

Historic Classic encerra visita a Pau com mais uma corrida empolgante

22
Historic Classic 2022 - Pau-Ville-

Após a animada corrida de ontem, o variado pelotão do Historic Classic Endurance voltou a presentear os muitos espectadores que logo pela manhã encheram as bancadas no Circuit de Pau-Ville, para o último dia do Pau Classic Grand Prix, com mais 45 minutos do mais puro entretenimento sob o mote “Relaxed Historic Racing”.

Tal como ontem, nos momentos iniciais da corrida, Florent Cazalot (Lotus Seven) descolou dos seus perseguidores, ao passo que Vasco Nina (Porsche 911 2.8 RS) não arriscou ir atrás do vencedor da primeira corrida, mantendo no entanto uma margem confortável para Savinien Legeleux (Lotus Seven).

Atrás dos trio da frente, assistiu-se uma luta curiosa entre os líderes das categorias H-1971 e H-1965, Joaquim Soares (Lotus Elan) e Damien Kohler (Lotus Elan), com o piloto francês a levar a melhor ainda antes da interrupção.

Quando a corrida caminhava a passos largos para atingir a sua a primeira metade, um período de bandeiras amarelas, causado por um acidente sem consequências de Peter Tognola (Porsche 911), juntou todo o pelotão e obrigou todas as equipas a anteciparem a paragem obrigatória nas boxes.

Vitórias portuguesas nas categorias H-1971 e H-1976

Faltavam catorze minutos, quando as bandeiras verdes voltaram a ser mostradas no esplêndido circuito citadino de Pau. Florent Cazalot aproveitou para aplicar novamente a sua fórmula – aproveitar a pista livre para atacar a fundo e não entrar em grandes euforias aquando das dobragens aos concorrentes mais lentos – rumo ao segundo triunfo do fim de semana.

Vasco Nina não tinha como esgrimir argumentos com o vencedor da classe GTP & SC, até porque o seu objectivo era outro e passava por vencer uma vez mais entre os concorrentes da classe H-1976, intento esse concretizado.

Contudo, já nos momentos finais da corrida, o piloto da Aurora Motorsport foi obrigado a puxar pelas credenciais para suster a ofensiva do mais novo da família Legeleux, que acabou por ser o terceiro a cortar a linha de meta e segundo entre os GTP & SC.

O pódio da categoria voltou a contar com o duo João Mira Gomes e Nuno Afoito, ao volante do Lotus Seven do Centro Clássico, enquanto Paulo Rompante (Alfa Romeo Ti Super), o quarto da classe dos Grand Touring Prototype e Sport Cars, fez uma corrida soberba de trás para a frente, escalando vinte e cinco posições.

Damien Kohler (Lotus Elan) foi o quarto a receber a bandeira de xadrez, o que foi um resultado esplendido para o vencedor da categoria H-1965. O piloto francês esteve envolvido em várias lutas durante a corrida, mas teve mesmo que se empenhar, pois o japonês Katsu Kobota (Lotus Elan) foi hoje uma oposição mais forte, recebendo a bandeira de xadrez no sexto lugar.

Per-Ake Forsvall (Lotus Elan) deu como cumprida a sua jornada da Escandinávia ao Pirinéus-Atlânticos com mais um terceiro lugar.

Na sua estreia nas ruas de Pau, Joaquim Soares (Lotus Elan) repetiu o triunfo na categoria H-1971. O piloto português viu o seu principal adversário, o Ford Escort RS 1600 dos compatriotas Miguel Ferreira / Francisco Carvalho abandonar prematuramente, devido a um problema na caixa de direcção, e depois de uma aguerrida batalha com Damien Kohler, concentrou-se em segurar este triunfo.

Discreto mas eficiente, Franck Biraben (Porsche 911 R) foi o segundo classificado, enquanto Manuel de la Torre (Porsche 914/6), o melhor do contigente espanhol, obteve um merecido terceiro lugar, fruto de uma condução muitas vezes perto do limite.

Austin Mini venceu classe GDS

O Austin Mini Cooper S de David Barrere / Philippe Quiriere voltou a proporcionar um espectáculo singular, vencendo a classe Gentlemen Driver Spirit (GDS) com à vontade, ao ser o sétimo carro a cortar a linha de meta.

O duo francês teve companhia diferente na cerimónia do pódio, com Robin Ellis a impor o dinâmico Lotus Elite sobre o Porsche 911 Type 901 de Simon Hutson/Stephen Monk.

O local Michel Mora (Porsche 911 SWB) não queria deixar escapar um lugar no pódio que lhe fugiu ontem, mas uma penalização, por não respeitar os limites de tempo da paragem obrigatória nas boxes, catapultou-o de segundo para o quarto lugar de uma classe que este fim de semana teve um recorde de inscritos.

Ainda no que às cores lusitanas diz respeito, Piero dal Maso teve hoje uma corrida tudo menos aborrecida e, após duelo interessante de seguir entre três Porsche 911 SWB, terminou em sétimo lugar da classe GDS.

Apesar de uma dupla penalização, Francisco Freitas, que correu ao lado do espanhol Guillermo Velasco num Porsche 356 SC, foi buscar o quinto lugar entre os H-1965.

Depois desta extraordinária passagem pelo ‘Grande Prémio Histórico de Pau’, o Historic Classic Endurance prossegue numa outra pista icónica do automobilismo mundial, o Circuit de Spa-Francorchamps.

No fim de semana de 25 e 26 de Junho, na magnifica região das Ardenas, disputa-se mais uma edição das 3 Horas de Spa.

Race Ready