Início Mod. individuais Motociclismo

World SBK 2022: Álvaro Bautista conquista a 4ª vitória da época no Estoril

17
Álvaro Bautista - World SBK 2022 - Circuito Estoril

O Campeonato do Mundo de Superbike MOTUL FIM chegou ao Estoril e foi absolutamente emocionante com Álvaro Bautista (Aruba.it Racing – Ducati) a conquistar uma vitória impressionante depois de luta épica com Toprak Razgatlioglu (Pata Yamaha with Brixx WorldSBK) e Jonathan Rea (Kawasaki Racing Team WorldSBK) durante toda a corrida.

Bautista garantiu a primeira vitória da jornada no Estoril e aumenta a liderança no Campeonato.

Razgatlioglu fez boa largada, partindo de segundo na grelha para liderar na curva 1 com Rea em segundo e esta foi a antecâmara do que estava para vir durante as 21 voltas ao traçado português.

A dupla trocou de posição consistentemente ao longo da corrida, com a curva 1 a revelar-se o ponto de superação entre os dois, com nada menos que oito ultrapassagens entre Rea e Razgatlioglu entre a volta 6 e a volta 16.

A curva 6, na volta 3, ficou marcada por um contato entre os dois, sem impedir que ambos pudessem continuar em pista e a batalha continuou.

Havia diferentes estratégias de pneus na grelha, com Rea a optar por um pneu traseiro padrão SC0 da Pirelli e na dianteira pelo SC1, enquanto Razgatlioglu e Bautista escolheram o padrão SCX (traseiro) e o padrão SC1 (dianteiro).

Com a dupla a correr sempre em linha, o piloto em segundo lugar usou muitas vezes o cone de ar na longa recta do Estoril para assim assumir a liderança na travagem para a curva 1.

A dupla trocou de posições várias vezes ao longo da corrida na busca da vitória para diminuir a diferença na classificação do Campeonato para Bautista.

Após 8 trocas de posição entre os dois, acabou por ser um erro de Rea nos momentos finais que permitiu a passagem de Bautista.

Na 16ª volta, Bautista aproveitou o facto de Rea ter alargado a trajectória enquanto tentava passar Razgatlioglu por fora, para assumir o segundo lugar, deixando Rea no terceiro posto. Rea perdeu tempo para Bautista e Razgatlioglu, deixando o duelo final para estes.

Esta batalha durou até à linha de meta com Bautista a superar Razgatlioglu por uns curtos 0,126s depois de ter conseguido sair melhor da parabólica do Estoril.

A vitória de Bautista fica para a história como a 20ª nas SBK e a quarta nesta temporada, ampliando a liderança no Mundial para 27 pontos sobre Rea e 50 sobre Razgatlioglu. Foi também a 380ª vitória da Ducati nas SBK.

O segundo lugar de Razgatlioglu deu-lhe o 59º pódio nas SBK mantendo o recorde de 100% de pódio no Estoril; o único piloto a ter esta estatística. O terceiro lugar de Rea deu-lhe o seu 221º pódio nas SBK e o seu 179º com a Kawasaki.

Andrea Locatelli (Pata Yamaha with Brixx WorldSBK) assegurou o quarto lugar depois de beneficiar da saída larga de Bautista na curva 1 na primeira volta, o que o colocaria numa luta renhida com o espanhol pelo terceiro lugar.

Mas apenas até Bautista ultrapassar Locatelli na volta 5, antes da curva 1, impondo a potência da Ducati e deixando o italiano no quarto posto da classificação onde permaneceria até ao final, à frente de Xavi Vierge (Team HRC) e do companheiro de equipa Iker Lecuona.

Vierge ultrapassou Lecuona já nos momentos finais da corrida para se estrear no top-5 das SBK, terminando apenas um décimo à frente do companheiro de equipa.

A dupla lutou com Scott Redding (BMW Motorrad WorldSBK Team) – que correu com uma decoração especial a comemorar o 50º aniversário da marca M da BMW – na primeira fase da prova, antes de Redding acabar por perder posições para os dois pilotos da Honda e Alex Lowes (Kawasaki Racing Team). Lowes terminaria em sétimo e Redding em oitavo.

Michael Ruben Rinaldi (Aruba.it Racing – Ducati) terminou em nono, só tendo conseguido progredir na classificação já na fase final da corrida. O piloto terminou cerca de um segundo atrás de seu ex-companheiro de equipa e um segundo à frente de Loris Baz (Bonovo Action BMW), que fechou o top-10 terminando como o Melhor Piloto Independente na Corrida 1.

Depois de ter sido chamado à última da hora para substituir o lesionado Philipp Oettl, Xavi Fores (Team Goeleven) terminou em 11º lugar com uma larga vantagem, depois de largar de 15º.

Ele terminou com cerca de três segundos de margem sobre Axel Bassani (Motocorsa Racing) em 12º lugar, enquanto Luca Bernardi (BARNI Spark Racing Team) lutou até ao 13º lugar, afastando Kohta Nozane (GYTR GRT Yamaha WorldSBK Team) por apenas meio décimo na linha final.

Eugene Laverty (Bonovo Action BMW), a terminar em 15º lugar, permitiu colocar dois pilotos independentes da BMW dentro dos pontos; apenas um décimo à frente de Marvin Fritz (Yamaha Motoxracing WorldSBK Team), substituindo Roberto Tamburini e perdendo apenas um ponto.

Lucas Mahias (Kawasaki Puccetti Racing) terminou em 17º lugar à frente de Christophe Ponsson (Gil Motor Sport-Yamaha) em 18º. Hafizh Syahrin (MIE Racing Honda Team) ficou em 19º lugar, à frente de Oliver Konig (Orelac Racing VerdNatura) em 20º e Isaac Vinales (TPR Team Pedercini Racing).

Vinales levou sua Kawasaki ZX-10RR para as boxes e perdeu duas voltas, antes de voltar à corrida para terminar em 21º lugar.

Leandro Mercado (MIE Racing Honda Team) abandonou a corrida na primeira volta após um acidente na curva 7. Michael van der Mark (BMW Motorrad WorldSBK Team), Philipp Oettl (Kawasaki Puccetti Racing) e Garrett Gerloff (GYTR GRT Yamaha WorldSBK Team) não correram depois de declarados inaptos após respectivas quedas ao longo do fim de semana.

World SBK