Início Mod. individuais Motociclismo

World SBK 2022: Resumo do arranque do fim de semana no Circuito Estoril

24
World SBK 2022 - Circuito Estoril

O Campeão do Mundo rodou sempre nos limites e assinou a melhor marca dos treinos livres do World SBK, Mundial SBK no Estoril, depois de ter sido segundo durante a manhã. O 1:36,290s deixaram Toprak intocável na frente das tabelas de tempos combinados.

Com muitas coisas novas na moto de Toprak, incluindo algumas condutas de arrefecimento dos travões, o turco, que nunca conseguiu um pódio no Estoril, será um dos favoritos para a primeira das duas corridas.

O colega de equipa Andrea Locatelli terminou a FP2 entre os seis primeiros, depois de ter sido quarto na FP1, o que o deixou no sexto lugar na tabela de combinados.

Já o líder do World SBK Álvaro Bautista teve na consistência a imagem de marca do dia. Terceiro durante a manhã e segundo de tarde, o piloto espanhol mostrou-se em boa forma naquela que é a sua estreia no Estoril com a Ducati.

As condutas de ar dos travões parecem ter sido as protagonistas do dia, com várias formações a fazerem uso delas, incluindo Bautista. Após uma manhã desapontante, o companheiro de equipa Michael Ruben Rinaldi conseguiu melhorar o 14º posto ao terminar a FP2 em quinto.

Nos combinados, a prestação de ambos traduziu-se no segundo lugar para Bautista e o quinto para Rinaldi.

Já no que respeita aos pilotos independentes, Garrett Gerloff andou entre os melhores, assinando o tempo mais rápido na FP1 para ser depois terceiro na FP2. Um conjunto de resultados que lhe garante, até ao momento, o terceiro lugar.

O americano assinou dois pódios no Estoril em 2020 e repetiu mais uma presença no Top-3 no ano passado.

O segundo melhor independente foi Loris Baz, o melhor entre as BMW com o oitavo crono. O gaulês ficou a pouco mais de um segundo de Razgatlioglu, enquanto Lucas Mahias, outro independente, completou o Top-10.

Depois de dificuldades na primeira sessão do dia, a Kawasaki recuperou um pouco durante a tarde, com Janathan Rea a liderar a maior parte da sessão.

Depois de ter sido quinto na FP1, Rea atacou desde a abertura da pista e manteve a primeira posição durante a maior parte da sessão, com as alterações levadas a cabo na moto da FP1 para a FP2 e a montagem de pneu traseiro SC0 a valerem-lhe o terceiro posto na FP2.

Contudo, não foi um dia totalmente positivo para a Kawasaki, já que Alex Lowes teve dificuldades durante a tarde. Foi a estreia de Lowes este ano com condutas de ar para os travões, mas a verdade é que acabou por ter de reverter à afinação matinal para os últimos 10 minutos da sessão.

Nos combinados, Rea acabou o dia em quarto e Lowes em 11º.

Por oposição, o primeiro dia foi positivo para a Honda, com Xavi Vierge a ser 7º na FP2, à frente do colega de equipa Iker Lecueno, que foi nono na mesma sessão.

Os resultados acabaram por refletir a tabela de tempos combinados, com Vierge e ser menos de um décimo de segundo mais rápido que Lecuona, que está a estrear-se no Circuito Estoril.

Enquanto as condutas de ar dos travões foram bem visíveis ao longo de todo o Pit Lane, o Team HRC não fez uso deles ao longo de todo o dia, se bem que os avaliaram no primeiro dia do teste de Barcelona em março passado.

As condutas de ar dos travões também são usadas para arrefecimento, com a Curva 1 a ser particularmente exigente para os travões.

Para a BMW tratou-se de um dia com um início muito mau, já que Michael van der Mark caiu à saída da Curva 10 (variante) e fracturou o fémur direito, o que ditou o final antecipado do fim-de-semana, dando continuidade a uma época que se está a revelar plena de lesões até ao momento para o holandês.

A defender as cores oficiais da marca, Scott Redding ficou em 12º.

Mundial SBK 2022 no Circuito Estoril é para ver no Eurosport

World SBK