Início Mod. individuais Automobilismo

Historic Endurance regressa ao Circuito de Pau-Ville

20
Historic Endurance 2022 - Pau-Ville

Após dois anos consecutivos em que a pandemia não o permitiu, o Pau Classic Grand Prix regressa este fim de semana e como tem vindo a ser hábito, o eclético pelotão do Historic Endurance vai acelerar a sua elegância pelas ruas da pacata cidade francesa dos Pirinéus-Atlânticos.

Para Diogo Ferrão, CEO da Race Ready, “a visita ao circuito citadino de Pau é sempre um dos destaques da temporada e após dois anos em que os nossos pilotos se viram privados de competir nesta pérola junto aos Pirinéus, esta é uma oportunidade que não queríamos deixar escapar, até porque não sabemos quando será o último.”

Com quarenta e quatro carros de catorze marcas diferentes inscritos e pilotos provenientes de sete países e três continentes, são esperadas duas corridas de 45 minutos muito animadas nas cinco classes que compõem uma competição em que cada fim-de-semana é uma viagem no tempo.

GDS: Recorde de inscritos

A categoria que engloba todas as viaturas equipadas com motores até 1300cc e todos os carros de Turismo até 2000cc apresenta um número recorde de inscritos este fim de semana.

Entre os treze concorrentes, está o raro Audi 50 dos locais Jacques e François Tillos e dois Lotus Elite, o primeiro para Robin Ellis que regressa ao HE e o segundo para Robert Ingram que viajou desde a Austrália para realizar esta corrida.

Haverá mais dois Lotus em acção nesta categoria, dois Cortina para Philippe Raffin e Jérome Quiot. O contingente britânico conta ainda com um MG B Roadster, inscrito para a tripla de pilotos composta por Paul Rayment, James Wheeler e Martin Sismey e dois aprumados Porsche 911 SWB, um para Simon Hutson/Stephen Monk e outro para Peter Tognola, estes dois últimos especialistas independentes da Porsche.

O contigente da marca de Estugarda estará preenchido com mais três Porsche 911 SWB; um da Garagem João Gomes, que inscreveu os seus três pilotos Piero Del Maso, Nuno Nunes e José Carvalhosa, outro para o francês Vincent Tourneur e ainda outro para Michel Mora, que em 2019 subiu ao pódio na categoria H-1976.

No circuito localizado no sopé dos Pirinéus, onde os carros pequenos e ágeis têm tendência a destacar-se, o Austin Mini Cooper S de David Barrere poderá atrapalhar as contas aos favoritos.

H-1965: Sociedade das nações

Uma das mais populares categorias do Historic Endurance não perdeu o seu encanto, onde se salienta a presença de dois Lotus vindos de paragens distantes: um Elan oriundo da Suécia, para Per-Are Forsvall, e um Elan 26R proveniente do Japão, que será partilhado pelo entusiasta e coleccionador nipónico Katsu Kubota e pelo experiente britânico Nicholas Fennell.

Mais de perto, vão atravessar a passagem de Somport três Porsche 356 da Península Ibérica – um para Carlos Beltran/Pablo Tarrero, outro para Guillermo Vellasco/Francisco Freitas e outra ainda para Pedro Moriyon/José Carvalhosa.

Este colorido grupo de invejáveis automóveis só fica completo com o Shelby Cobra, um carro que tradicionalmente se dá bem em pistas com estas características, de Fabrice Bernollin, e com Marcos 1800 GT, de carroçaria em fibra de vidro, de Mathieu Personnaz.

H-1971: Duelo animados em perspectiva

Com carros para todos os gostos, desde os descapotáveis como o Morgan Plus 8 Moss Box de Paul Conway ou o exemplar único Triumph Spitfire ‘6’ de Frédéric Clot/Felix Bernard, aos carros de Turismo, como o ‘gigante’ BMW 2800 CS da dupla lusa Domingos Sousa Coutinho/Rui Maia ou o BMW 2002 do regressado espanhol Carlos Rivera, esta é por natureza uma das categorias que melhor espectáculo oferece.

Rui Maia não será o único português a estrear-se no Circuit de Pau-Ville, pois Joaquim Soares terá o seu baptismo neste circuito ao volante de um Lotus Elan.

Ainda no que respeita às cores nacionais, a Garagem João Gomes colocará em pista, para os mesmos três pilotos, um Porsche 911 ST 2.5, um carro igual ao do espanhol Jordi Prenafeta, enquanto o Ford Escort RS 1600 da dupla Miguel Ferreira/Francisco Carvalho já em Pau provou ser vencedor.

Este grupo conta ainda com o Porsche 911 SWB de Manuel de la Torre e um 911 R de Franck Biraben.

H-1976: Nomes familiares 

A categoria para viaturas produzidas até 1976 reúne várias caras conhecidas do Historic Endurance e não só. O repetente Paul Daniels, piloto que correu no Campeonato do Mundo FIA de Endurance (WEC) em 2014, alinhará com o seu Porsche 911 2.8 RS, enquanto que a dupla Juan Alonso/Jose Antonio Zorrilla chegará a França com a memória fresca de um pódio conquistado na Corrida Los 80 do ‘Supercars en Jarama’ do pretérito fim de semana.

As cores nacionais estão representadas por Vasco Nina no seu Porsche 911 3.0 RS magistralmente preparado pela Aurora Motorsport. A categoria fica completa com o Toyota Celica RA28 de Michel Cazelot, um carro pouco visto a competir nas pistas europeias.

GTP & Sports Car: Quatro Lotus, um português e uma diva

Não é muito comum ver-se quatro Lotus Seven a competir no Historic Endurance, mas tal vai ser possível este fim de semana. Ao duo português João Mira Gomes / Nuno Afoito, juntam-se os franceses François Cazalot e a família – pai e filho – Savinien e François Legeleux; com a curiosidade do filho conduzir a versão inicial com motor 1100cc, em vez do tradicional motor 1500cc.

Mais uma vez, o habitue do Le Mans Classic Damien Kohler traz o seu invulgar DIVA F10, um carro de construção inglesa e de motor Ford que é particularmente veloz neste exíguo traçado.

Como alinhar no prestigiado ‘Grande Prémio Histórico de Pau’ é uma oportunidade que poucos se dão ao luxo de recusar, o português Paulo Rompante, aos comandos de um Alfa Romeo Ti Super nas especificações GTP, fará o seu debute num circuito que foi parcialmente utilizado pela primeira vez em 1933.

Como convidado – inscrito na classe H-INV – está o Porsche 924 do piloto espanhol Toni Garcia.

Index Performance: Onde a certeza é só uma

Com o mote ‘Relaxed Historic Racing’ e o objectivo de proporcionar disputadas e animadas provas de clássicos para Gentlemen Drivers nos melhores eventos e circuitos do sul da Europa, não há prova do Historic Endurance sem o Index de Performance.

O vencedor desta classificação poderá sair do leque de carros de menor cilindrada, como os Lotus Elite, o Audi ou um Mini. A única certeza é que o vencedor leva para casa um relógio do prestigiado relojoeiro suíço Cuervo Y Sobrinos.

Horário do Historic Endurance 2022 – Pau-Ville

Sexta-Feira, 19 de Maio

  • 17:35 – 18:10 – Qualificação

Sábado, 21 de Maio

  • 14:45 – 15:30 – Corrida 1

Domingo, 22 de Maio

  • 10:25 – 11:10 – Corrida 2

Race Ready