Início Mod. individuais Ralis

Rali de Portugal 2022: Classificativa de Arganil vai ter estacionamentos mais próximos, quiosques e bares

34
Rali de Portugal 2022 - Arganil

A classificativa de Arganil do Rali de Portugal vai ter este ano áreas de estacionamento mais próximas dos locais de espetáculo e quiosques/bares concessionados nas zonas destinadas ao público e ao longo do acesso ao troço.

Agendada para dia 20 de maio, a classificativa de Arganil, no distrito de Coimbra, com passagens às 10:08 e às 14:38, vai ter três zonas de espectáculo “para acolher em segurança os entusiastas da modalidade”, anunciou hoje a Câmara, em comunicado.

A grande alteração registada relativamente às edições anteriores está no acesso à Zona Espectáculo número 13, que será feito sem qualquer restrição de horário”, adianta a nota.

A estrada será cortada mais próximo da zona da prova, libertando mais espaço para estacionamento ao longo da via, e a zona de espectáculo vai estender-se por um quilómetro, na encosta localizada junto à aldeia de Pai das Donas, na freguesia de Benfeita.

Segundo o município de Arganil, “inclui duas curvas particularmente fechadas, onde os pilotos vão ser colocados à prova e mostrar toda a sua técnica e perícia, enquanto o público avista uma extensão de aproximadamente sete quilómetros de estrada”.

Nas duas Zonas Espectáculo restantes (14 e 15), o acesso será permitido a partir das 5:00 da madrugada”, refere o comunicado.

Além do estacionamento, outra das novidades desta edição na classificativa de Arganil, livre de restrições associadas à pandemia, passa pela instalação de quiosques e bares concessionados no interior das Zonas Espectáculo e ao longo dos acessos ao troço.

Queremos proporcionar a melhor experiência possível a todos os que escolhem Arganil para viver as emoções do rali”, salienta Luís Paulo Costa, presidente da Câmara Municipal.

O autarca apela ao público para que “venha mais leve, porque terá comida e bebida”, que o manterá confortável e com “estômago para as emoções fortes de um dia que se adivinha longo e repleto de ‘voos’ e manobras ousadas”.

O rally quer-se vivido a cem por cento, com o máximo de segurança e prudência possível, e foi nisso que trabalhámos em estreita articulação com o Automóvel Clube de Portugal (ACP), fazendo da emblemática classificativa de Arganil uma das mais apetecíveis e procuradas pelos adeptos”, sublinha Luís Paulo Costa.

Depois do tradicional ‘shakedown’ em Baltar, no concelho de Paredes, marcado para dia 19 de maio, entre as 9:01 e as 14:00, os primeiros dos 343,3 quilómetros cronometrados, divididos por 22 classificativas, vão ser disputados em Coimbra, com a primeira das três superespeciais, a partir das 19:03 (as restantes serão em Lousada, no dia 20, e no Porto, no dia 21), naquela que será uma estreia na prova lusa, com o percurso de cerca de três quilómetros desenhado no perímetro urbano da cidade.

Após o arranque, segue-se o primeiro dia completo de prova, na sexta-feira, dia 20 de maio, com os emblemáticos troços no Centro do país – Lousã, Góis e Arganil – percorridos duas vezes, e Mortágua, antes da superespecial de Lousada.

No dia seguinte, sábado, 21 de maio, o Rali de Portugal ruma ao norte, com as duplas passagens pelas classificativas de Vieira do Minho, Cabeceiras de Basto e Amarante, esta última com partida de Mondim de Basto, terminando a jornada com a superespecial do Porto, a segunda da prova em percurso urbano.

O último dia do rali luso contempla as ‘especiais’ de Felgueiras, Mondim e Fafe, tendo a segunda passagem pelo troço fafense o estatuto de ‘power stage’, premiando os cinco primeiros com pontos adicionais.

A 55ª edição do Rali de Portugal tem um percurso total de 1.535,35 quilómetros, dos quais 343,3 cronometrados, num total de 22 classificativas.

Lusa