Início Mod. colectivas Basquetebol

Basquetebol: Conselho de Arbitragem cria grupo de trabalho

20
Federação Portuguesa de Basquetebol

Com o objectivo de reforçar os mecanismos de comunicação do sector da arbitragem, o Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Basquetebol criou um grupo de trabalho para analisar casos de arbitragem de todas as competições nacionais.

Deste grupo técnico de acompanhamento (GTA) fazem parte três elementos do Conselho de Arbitragem, António José Coelho, Valdemar Cabral e Rui Ribeiro, um instrutor FIBA, Rui Valente, e o seleccionador nacional feminino, Ricardo Vasconcelos.

O GTA já está a reunir semanalmente para analisar as questões técnicas de arbitragem cuja relevância lhe seja suscitada por qualquer um dos seus membros ou publicamente relevantes durante os jogos das jornadas anteriores, não só das Ligas Betclic Feminina e Masculina, mas também dos escalões inferiores.

Poderá também analisar, do ponto de vista técnico e da gestão do jogo, outras questões que lhe sejam colocadas à apreciação, pronunciando-se formalmente sobre as conclusões técnicas a que chegar.

Todos os elementos do grupo técnico de acompanhamento seleccionam casos para a reunião semanal, mas também recebemos pedidos de análise de juízes, treinadores, jogadores e outros agentes da modalidade.

Para nós, este diálogo é importante. O objectivo é elucidar juízes – algo que já fazemos todas as semanas -, mas também o público em geral. E contribuir, com uma opinião técnica e pedagógica, para que haja cada vez menos erros.

Durante um jogo, uma equipa de arbitragem composta por três árbitros, pode tomar mais de 200 decisões, em média. Da parte dos árbitros, este feedback é sempre bem recebido e esperamos que seja igualmente bem recebido por todos os intervenientes do jogo”, explicou o presidente do Conselho de Arbitragem da FPB, António José Coelho.

No site e redes sociais da FPB, será publicada uma rubrica semanal com a análise de casos retirados das reuniões do GTA, com um teor pedagógico sobre os critérios da arbitragem e incluindo as conclusões técnicas que, após apreciação pelo GTA, o Conselho de Arbitragem considere oportuno divulgar junto de todos os agentes da modalidade e do público em geral, sendo as mesmas, sempre que possível, acompanhadas com vídeos exemplificativos.

FP Basquetebol