Início Mod. individuais Ralicross

RX Portugal 2021: Antevisão da etapa de Mação, agora com público

9
RX Portugal 2021 - Mação - Com Público

Pilotos e máquinas regressam à acção neste fim-de-semana com a visita do RX Portugal by Diatosta a Mação, a primeira prova da época com público.

Pouco mais de um mês depois da última jornada no Circuito de Montalegre, o Campeonato de Portugal de Ralicross by Diatosta está de regresso às pistas, desta vez com a visita a Mação nos próximos dias 3 a 5 de Setembro para a quinta jornada do ano.

Com as lutas pela supremacia nas diversas tabelas pontuais muito acesas, a prova do Automóvel Clube de Mação promete mais emoções fortes. Ainda para mais porque esta quinta ronda da temporada marca o início de todas as decisões e o mais pequeno erro, ou laivo de brilhantismo e mestria, podem muito bem dar o mote para o desfecho desta primeira época do RX Portugal by Diatosta sob a chancela da GO.NOW Motorsport, o novo promotor do Campeonato.

No Kartcross, uma das duas categorias mais concorridas, a vantagem de momento está do lado de Alexandre Borges, mas não há margem para erros, já que o Campeão em título Jorge Gonzaga está a meros 11 pontos de distância, em segundo, e Luís Almeida segue em terceiro, a mais quatro de distância.

Quem também promete entrar na luta são Rui Nunes e Tiago Freitas, separados entre si por um ponto e a pouco mais de 10 do pódio, isto enquanto Santinho Mendes, a correr em casa, vai tentar reduzir o prejuízo causado pela ausência na pista do Alto do Roçário.

Cenário semelhante é o que se espera na Super 1600. João Ribeiro tem dominado as hostilidades, o que lhe dá a liderança da classificação, mas Mário Barbosa, André Sousa e Jorge Machado vão dar tudo para tentarem travar a caminhada de Ribeiro rumo ao ceptro.

Isto, apesar da classificação suspensa da primeira visita a Sever poder ainda ter algum peso na ordem da tabela pontual.

Já nas 2 Rodas Motrizes, a ronda promete muitas disputas até ao sexto posto da classificação, pelo menos, já que são 34 os pontos que separam o sexteto de pilotos.

Celmo Guicho surge na frente com 14 pontos de margem sobre o rival mais directo, Adão Pinto, enquanto este soma apenas mais dois que Andreia Sousa, a grande vencedora da última jornada em Montalegre.

Logo atrás, a três pontos de distância, surge Luís Carvalho, o único além de Guicho a contar com alguma margem para respirar dados os 12 pontos de vantagem que detém sobre Bruno Campos e 15 sobre Fernando Silva.

Enquanto isso, nos Iniciados, Rafael Rego volta a ser o jovem a bater. Com três plenos até ao momento e pontuação máxima nas corridas de Qualificação de Montalegre 2, o piloto lidera a classificação com 16 pontos de margem. Um intervalo que só não é mais dilatado dada a grande regularidade apresentada também por Gonçalo Novo.

Um pouco mais longe, e com pouco espaço para respirar, surge Rafaela Barbosa, que soma apenas mais dois pontos que Gonçalo Rocha, em quarto. Já Guilherme Nunes, o único que conseguiu quebrar a hegemonia de Rego com a vitória na Final de Montalegre 2, tem muito que recuperar dados os 76 pontos de atraso para a frente, mas não é nome para descartar do baralho.

Mais tranquila parece ser a tarefa de André Ferreira na Nacional 1.6. Com 38 pontos de vantagem sobre Leandro Macedo e 41 sobre Jorge Costela, segundo e terceiro classificados respectivamente, só um verdadeiro desaire o pode arredar da liderança da classificação.

A fechar, nos Super Cars, espera-se a repetição de mais um duelo entre Joaquim Santos, líder da geral, e o Campeão em título José Lameiro. Os pilotos não têm tido temporada fácil, com ambos a serem tocados pelo azar em quase todas as jornadas, mas é entre eles que se tem feito a luta na categoria rainha do Ralicross e assim deverá continuar a ser.

Ingredientes mais que suficientes para o que se espera ser uma ronda muito disputada e que tem como atractivo extra o facto de ser a primeira em que o público pode marcar presença, desde que tenha certificado Covid, ou teste negativo.

RX Portugal