Início Mod. individuais Ralis

Rali da Água 2021: Citroen Vodafone Team na máxima força no asfalto do Alto Tâmega

8
Rali da Água 2021

Depois da excelente prestação no Vinho Madeira, onde obteve um 2º lugar em termos de Campeonato de Portugal de Ralis, a dupla José Pedro Fontes e Inês Ponte apresenta-se em Chaves pronta para lutar por uma vitória no asfalto do Rali da Água – CIM Alto Tâmega, quinta jornada do Campeonato de Portugal de Ralis.

Adequando-se, na perfeição, às características dos troços da rebatizada prova do CAMI Motorsport, o C3 Rally 2 do Citroën Vodafone Team apresenta-se na sua máxima especificação de asfalto, para permitir a recuperação de pontos da dupla, que se mantém em luta pelos títulos de 2021.

Compondo-se de duas Etapas, a jornada flaviense divide-se entre sábado e domingo (4 e 5 de setembro) integrando um total de 9 Especiais, para 106,75 quilómetros cronometrados, num percurso total de 280,99 quilómetros.

Impulsionados pelo excelente 2º lugar em termos de Campeonato de Portugal de Ralis (3º lugar da Geral absoluta) obtido no Vinho Madeira, José Pedro Fontes e Inês Ponte apresentam-se no Rali da Água – CIM Alto Tâmega 2021 com uma enorme vontade de subir novo patamar e, assim, garantir a primeira vitória da temporada.

Organizada pelo CAMI Motorsport, esta quinta prova do Campeonato de Portugal de Ralis 2021 corre-se já este fim de semana, dividindo-se, competitivamente, pela tarde de sábado e por todo o dia de domingo.

Claro que o resultado obtido na Madeira nos deu um alento adicional em termos de CPR, não só pela posição em si, numa prova de que gostamos particularmente, como pelo facto do mesmo nos ter permitido recuperar parte do atraso pontual na luta pelos títulos e Pilotos e Navegadores de 2021, deixando tudo em aberto para os ralis que faltam disputar até final do ano”, referiu José Pedro Fontes.

O feedback que tivemos em termos de evolução, competitividade e fiabilidade do nosso C3 R5 nos pisos de asfalto locais, e pese embora as diferenças entre as características dos troços da Madeira e o os do Alto Tâmega, permite-nos poder sonhar com uma primeira vitória no CPR 2021, resultado que, a acontecer, permitiria reforçar, em muito, as nossas pretensões aos títulos da presente temporada”.

No que se refere a esta prova, o piloto do Porto não antevê dificuldades de maior em termos de conhecimento do terreno.

Esta edição tem, de facto, duas novidades de monta, o troço de Carvalhelhos, que, apesar de novo, tem características semelhantes aos restantes troços da região, e a Super Especial nocturna, que como todas as classificativas espectáculo terá as suas particularidades e rasteiras.

Todo o resto do rali é já do nosso conhecimento, já que a organização apostou num traçado muito semelhante ao do ano passado.

Gostaria ainda de destacar o gradual regresso do público aos troços e aos ralis, situação que que dá um impulso adicional não só a nós como pilotos, como a toda a estrutura do Citroën Vodafone Team, nunca sendo de mais referir o necessário respeito pelas normas de protecção sanitária”, acrescentou Fontes.

O RALI DA ÁGUA – CIM ALTO TÂMEGA EM RESUMO

Adoptando em 2021 uma nova denominação, o agora designado Rali da Água – CIM Ato Tâmega realiza-se nos dias 4 e 5 de setembro (sábado e domingo), como 5ª prova do Campeonato de Portugal de Ralis 2021.

O percurso desenhado pelo CAMI Motorsport integra 9 Especiais, totalizando 106,75 quilómetros ao cronómetro, sendo em muito semelhante ao de edições anteriores, excetuando-se a inclusão de uma SuperEspecial nocturna e a estreia de uma nova classificativa.

Com centro nevrálgico em Chaves, nas imediações do Museu Nadir Afonso, e Parque de Assistência na Pista do Aeródromo Municipal, o Rali da Água inicia-se com uma sessão de treinos livres (8h00/8h53) que antecede o habitual Qualifying (10h30/11h00), em que se definirá a ordem de saída para a estrada, e um Shakedown (11h40/12h10), tudo tendo como palco os 3,9 km do troço de Alanhosa.

Em termos desportivos, a 1ª Etapa da prova terá início pelas 16h30 de sábado, dia que integra 3 Especiais (31,15 km cronometrados), divididas por duas secções: a primeira compõe-se dos troços de Alto Tâmega (12,9 km, às 17h12) e Termas de Chaves (15,8 km, às 17h51); a segunda contempla a Super Especial Memorial Claudino Romeiro (2,45 km, às 21h00).

Há, pelo meio, três visitas ao Parque de Assistência (16h38/16h53, 18h26/18h41 e 21h16/22h01), num dia que terminará com a entrada dos carros em Parque Fechado, a partir das 22h09.

A 2ª Etapa (domingo) começa às 8h45, com nova passagem pelo Parque de Assistência (8h53/9h08), antes de uma primeira ronda por três Especiais: CIM Alto Tâmega (14,65 km, às 9h37), Carvalhelhos (10,35 km, às 10h33) e Boticas/Vidago (12,8 km, às 12h05), terminando num Reagrupamento (11h54) e novo recurso aos préstimos das equipas de assistência (12h17/12h47).

À tarde repetem-se esses mesmos três troços, com as batalhas pelos melhores tempos a realizarem-se a partir das 13h16, 14h12 e 15h29. O dia e o rali terminarão pelas 16h38 frente à Biblioteca Municipal de Chaves, com a subida ao pódio dos vencedores das diferentes categorias e demais participantes, antecedendo a entrada dos carros em Parque Fechado (16h45).