Início Mod. individuais Ciclismo

L’Etoile d’Or: Pedro Silva melhor na etapa e José Sousa na geral no encerramento

5
Pedro Silva - L'Etoile d'Or 2021

A selecção portuguesa terminou hoje a L’Etoile d’Or, em França, com Pedro Silva a concluir a etapa na 32ª posição. Na classificação geral, José Sousa foi o melhor português, ao fechar no 44º lugar.

A terceira e última etapa da L’Etoile d’Or, com partida e chegada em Montmorillon foi bastante movimentada logo desde início, com inúmeros ataques a surgir até ao final.

A selecção portuguesa manteve-se sempre bem posicionada no pelotão, e nos 50 quilómetros finais surgiu Pedro Andrade, num grupo com mais cinco corredores, a tentar a fuga.

Numa altura em que o grupo já tinha perdido alguns elementos, o corredor português atacou a solo, mas sem sucesso. O grupo acabaria por ser apanhado pouco depois, com o pelotão a chegar compacto à linha de meta.

A etapa decidiu-se com um sprint renhido, de onde saiu vitorioso o francês Paul Penhoët.

A selecção portuguesa chegou no pelotão, com Pedro Silva a terminar na 32ª posição, seguido de Pedro Pinto, em 41º, António Ferreira, em 47º, José Sousa, em 48º, e Pedro Miguel Lopes, em 53º, todos com o mesmo tempo do vencedor. Pedro Andrade concluiu a etapa em 74º, a 13 segundos do grupo.

O polaco Filip Maciejuk manteve a amarela e venceu a geral da L’Etoile d’Or, prova que integra a Taça das Nações de sub-23.

Tal como já se tinha verificado no dia de ontem, José Sousa foi o melhor português em prova, tendo subido hoje dez posições, para terminar no 44º lugar, a 1m33s do vencedor.

António Ferreira concluiu a sua participação na L’Etoile d’Or em 50º lugar, a 1m53s, Pedro Miguel Lopes em 66º, a 8m45s, Pedro Andrade em 68º, a 8m50s, Pedro Pinto em 82º, a 16m17s, e Pedro Silva em 87º, a 16m59s.

José Marques, que dirige a selecção em França, em substituição de José Poeira, que se encontra nos Jogos Olímpicos, mostrou-se muito satisfeito com a prestação da sele,ção nacional.

Estão todos de parabéns. Não caiu ninguém, estiveram sempre por dentro da corrida e muito bem colocados. Ainda estivemos algum tempo no grupo da frente, com o Pedro Andrade, que chegou a atacar a certa altura.

Não foi uma corrida fácil, sempre muito atacada, mas faço um balanço muito positivo e penso que foi uma experiência muito boa para todos eles”, sublinhou José Marques.

FP Ciclismo

 

 

 

Artigo anteriorRalicross: Pedro Ribeiro testa em França o novíssimo Peugeot 108 da Da Luz Portugal
Próximo artigoSporting vence Angers por 2-0 e fecha estágio contra os sub-23 do Portimonense