Início Mod. individuais Surf

Tokyo 2020: Selecção de Surf parte para o Japão com vontade de medalhas

5
Teresa Bonvalot - Yolanda Hopkins

A Selecção Nacional de Surf partiu hoje à tarde para Tóquio, para participar na estreia olímpica da modalidade depois de alguns dias de incerteza provocada pela greve da Groundforce.

Teresa Bonvalot, Yolanda Hopkins, o Seleccionador David Raimundo e o presidente da FPS, João Aranha, fazem parte da comitiva à qual se juntará, mais tarde, Frederico Morais.

Na hora da partida, vários sentimentos dominavam o ambiente mas com muito optimismo, conforme explicou o Seleccionador David Raimundo.

Apesar de este ser o maior evento desportivo que existe, é, acima de tudo, uma honra e o culminar de um sonho de criança poder estar presente.

Foi mais difícil chegar aqui e ver o surf como uma realidade nos Jogos Olímpicos e ter Portugal representado, logo no ano de estreia, com três pessoas.

Existe alguma ansiedade, mas muita vontade e determinação para continuar a fazer História para Portugal.

O Seleccionador Nacional foi mesmo mais longe e não hesitou em assumir Portugal como “candidato”.

Já tive a oportunidade de dizer que não somos favoritos às medalhas, mas somos candidatos. E sonhamos com a possibilidade de trazer medalhas para Portugal.

Pelo menos, vamos deixar tudo o que temos e não temos dentro de água para que isso seja uma realidade.”

Yolanda Hopkins Sequeira, que há cerca de um mês conquistou o título de vice-campeã mundial ISA também era o espelho do sonho.

Estou ansiosa de chegar lá. Foi complicada a partida mas agora apenas quero chegar lá e surfar”, afirmou a surfista portuguesa baseada na costa alentejana, acrescentando, ao mesmo tempo que exibia a tatuagem com os anéis olímpicos no antebraço.

Quero aproveitar a experiência, o facto de serem os primeiros Jogos Olímpicos e já tenho aqui no braço (risos).

Confio no meu surf pois já mostrou nos ISA que está no top mundial e a medalha passa-me pela cabeça, pois nunca vou a um campeonato que não acredite que não possa ganhar.

Teresa Bonvalot também não destoou na emoção colectiva.

Finalmente vamos arrancar. Tivemos complicações com a greve mas o entusiasmo é gigante e poder finalmente sentir o que está a acontecer é especial, mas estou super ansiosa e preparada para chegar lá e dar o meu máximo.”

Ao presidente João Aranha, não escapa o carácter histórico do momento e também não foge ao mote da equipa.

Uma partida muito atribulada com viagens canceladas, hipótese de autocarros para Madrid, enfim… um festival de alterações que nos prejudicaram, pois vamos lá chegar e ter menos um dia de treino, mas hoje lá conseguimos.

Mas o que importa é que o grupo está muito bem disposto, muito motivado e prontíssimo para trazer de lá medalhas, como é óbvio.

A competição olímpica de surf arranca dia 25 de Julho, na praia de Tsurigasaki (conhecida como Shidashita entre os locais japoneses) e ali decorre até dia 28.

FP Surf

Artigo anteriorNacional de Trial: Ronda dupla em Fontes Viso, num cenário de excelência
Próximo artigoL’Etoile d’Or: José Sousa foi o melhor português no arranque