Início Mod. individuais Ciclismo

L’Etoile d’Or: José Sousa foi o melhor português no arranque

5
L'Etoile d'Or 2021 - Selecção Portuguesa

A L’Etoile d’Or, prova pontuável para a Taça das Nações de sub-23, teve início hoje, em França, com dupla jornada. Após o contrarrelógio individual na parte da manhã e a etapa em linha à tarde, José Sousa é o português melhor classificado à geral.

O dia de hoje iniciou-se com um contrarrelógio individual de 9,6 quilómetros, em Pouligny-Saint-Pierre. Pedro Andrade foi o melhor português em prova, tendo terminado no 68º lugar, a 1m04s do vencedor, Filip Maciejuk.

Entre os restantes corredores portugueses em prova, Pedro Miguel Lopes foi 81º classificado, tendo gasto mais 1m12s do que o vencedor.

José Sousa e Pedro Pinto terminaram em 93º e 94º, a 1m22s e 1m24s, respectivamente. António Ferreira foi 110º, a 1m42s e Pedro Silva fechou em 124º, a 2m06s.

A segunda etapa, que ligou Mérigny a Le Blanc, num percurso de 141,9 quilómetros ficou marcada por várias quedas e pelo vento forte, que foram deixando vários corredores para trás.

A corrida foi muito atacada desde início, com Louis Blouwe (Bélgica) e Théo Degache (Auvergne-Rhône-Alpes) a tentarem uma fuga. Os dois chegaram a ter perto de três minutos de vantagem para o pelotão, acabando por ser apanhados, numa altura em que a Polónia, a Itália e a França lideravam a perseguição.

À entrada para o circuito final, o pelotão começou a aumentar o ritmo, com vários ataques a acontecerem nos últimos 20 quilómetros. Pouco depois quatro corredores destacaram-se do grupo principal, entre eles o português José Sousa, com o italiano Filippo Baroncini a conseguir isolar-se já na parte final, deixando os restantes serem absorvidos pelo pelotão.

O corredor cortou a meta com oito segundos de vantagem para os perseguidores.

António Ferreira foi o português mais bem classificado no final desta segunda etapa, tendo terminado na 38ª posição, a 25 segundos do vencedor.

No mesmo grupo estava José Sousa, que terminou em 59º com o mesmo tempo. Mais atrás, chegaram em 72º e 77º, Pedro Miguel Lopes e Pedro Andrade, a 7m47, seguidos de Pedro Pinto e Pedro Silva, em 116º e 117º, a 15m07.

Na classificação geral, o polaco Filip Maciejuk continua a ser líder da geral, com Kévin Vauquelin (França) e Marjin Van Den Berg (Holanda) a seis segundos.

Entre os portugueses, José Sousa é aquele que se encontra melhor classificado, em 55º, a 1m33s do corredor polaco. António Ferreira está em 62º, a 1m53s, Pedro Andrade em 79º, a 8m37s, seguido de Pedro Miguel Lopes em 84º, a 8m45s. Pedro Pinto ocupa o lugar 114, a 16m17s e Pedro Silva está em 118º, a 16m59s.

José Marques, que dirige a selecção em França, em substituição de José Poeira que se encontra nos Jogos Olímpicos, faz um balanço positivo dos resultados neste primeiro dia de prova.

No contrarrelógio os resultados foram ao encontro daquilo que era esperado, visto que não trouxemos corredores que sejam especialistas neste tipo de prova.

Na corrida da tarde tivemos vários corredores que estiveram envolvidos em quedas, mas sem grandes consequências físicas. Os resultados do António Ferreira e do José Sousa deram muito boas indicações para amanhã, visto que estiveram muito bem posicionados durante a corrida.

Faço um balanço positivo deste dia e penso que amanhã, escapando às quedas, conseguiremos colocar novamente corredores na frente”, afirmou José Marques, destacando o trabalho dos dois corredores estreantes neste tipo de provas internacionais.

Amanhã, dia 20 de julho, a terceira e última etapa tem partida e chegada em Montmorillon onde, uma vez mais, terão de completar três voltas a um circuito.

Este será um percurso de média montanha, tal como o anterior, mas com mais dureza, o que poderá fazer diferenças.

FP Ciclismo

 

 

 

Artigo anteriorTokyo 2020: Selecção de Surf parte para o Japão com vontade de medalhas
Próximo artigoTóquio’2020: Keigo Oyamada anuncia demissão do comité organizativo devido a “bullying”