Início Mod. individuais Ciclismo

GP Douro (5ª Etapa): Mauricio Moreira conquista Geral, Contte vence etapa

5
Mauricio Moreira - GP Douro Internacional 2021

Os corredores da América Latina estiveram em destaque, hoje, no encerramento da primeira edição do Grande Prémio Douro Internacional. O uruguaio Mauricio Moreira (Efapel) conquistou a corrida, enquanto o argentino Tomás Contte se impôs na última etapa, 148 quilómetros entre Tabuaço e Lamego.

As emoções mantiveram-se ao rubro durante toda a viagem, pois, logo na primeira subida da etapa, saíram do pelotão seis corredores, entre os quais o segundo e o sexto da geral, José Neves (W52-FC Porto) e Luís Gomes (Kelly-Simoldes-UDO), respectivamente.

Esta situação de corrida obrigou a Efapel a um trabalho intenso. Primeiro, para manter a fuga sob controlo, o que foi conseguido, porque a diferença nunca chegou aos dois minutos. Por fim, para anular a escapada, o que aconteceu a 20 quilómetros da meta.

Nesse momento ficou claro que Mauricio Moreira, acolitado pelos companheiros de equipa, tinha a vitória praticamente garantida. Foi, então, altura de outros protagonistas assumirem a responsabilidade de conduzir o pelotão.

O Louletano-Loulé Concelho tomou conta das operações na fase final, em descida e sob chuva forte, preparando o terreno para a ponta final de Tomás Contte. O argentino, que, há uma semana, ganhou o Grande Prémio ABIMOTA, correspondeu da melhor forma, impondo-se na quinta e última tirada do Grande Prémio Douro Internacional.

O cronómetro assinalava 3h29m35s quando chegou Tomás Contte (média de 42,336 km/h). Iuri Leitão (Tavfer-Measindot-Mortágua) entrou a dois segundos e Daniel Freitas (Rádio Popular-Boavista) gastou mais 11. Mauricio Moreira cortou o risco no quarto posto, a 18 segundos do vencedor da jornada e celebrou a conquista da camisola amarela final.

O pódio da geral individual, encabeçado por Mauricio Moreira, contou ainda com José Neves, a 39 segundos, e Tomás Contte, a 48. O uruguaio da Efapel ganhou também a classificação por pontos.

Gonçalo Amado (Antarte-Feirense) foi coroado rei da montanha, Gaspar Gonçalves (Tavfer-Measindot-Mortágua) impôs-se nas metas volantes, Rui Vinhas (W52-FC Porto) venceu a classificação dos sprints e Emanuel Duarte (Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel) leva para o Algarve a camisola autarquias.

João Medeiros (LA Alumínios-LA Sport) acabou a corrida como melhor jovem e Filipe Campos (Santa Maria da Feira/Segmento D’Época/Reol) foi o melhor elemento das equipas de clube. A Rádio Popular-Boavista triunfou coletivamente.

Artigo anteriorRali de Castelo Branco: Armindo Araújo imparável vence, na frente de Teodósio e Fontes
Próximo artigoAtletismo Adaptado: 29 medalhas para Portugal no campeonato do mundo