Início Mod. individuais Ralicross

Ralicross de Montalegre: Da Luz Portugal com responsabilidade triplicada

16
Da Luz Portugal

No próximo fim de semana, de 11 a 13, realiza-se a segunda prova do Campeonato de Portugal de Ralicross, o Circuito Internacional de Montalegre é o palco do evento.

A Da Luz Portugal vai estar presente com responsabilidades triplicadas. Já é habitual a presença do preparador no Ralicross, mas desta vez, o preparador não terá mãos a medir, com a presença em três divisões diferentes.

Dando continuidade ao trabalho que tem vindo a efectuar na Iniciação, de lembrar que é o preparador com mais títulos na mesma, o jovem André Monteiro estará aos comandos do novíssimo Citroen Saxo. A viatura foi completamente revista e reparada na oficina do Porto, onde foi, também, feito o motor.

Após muito trabalho, o saxo apresenta-se fiável e competitivo. Piloto e preparador trabalharam incansavelmente, para a viatura se enquadrar nos parâmetros requeridos pela equipa.

Numa frente diferente, que é como quem diz noutra divisão, a Da Luz terá em Montalegre uma viatura com pergaminhos no Ralicross e Autocross nacional. Trata-se do Opel Astra GSI que foi de Joaquim Santos e com o qual o piloto ganhou alguns títulos.

Após uns anos no país vizinho, o Astra regressa agora às nossas pistas. A pilotar o Astra vai estar Manuel Pinto, é um regresso do piloto à modalidade, após umas épocas nos ralis. A divisão é a Nacional 2RM, que promete estar competitiva.

Diz o povo que não há duas sem três! Neste caso tem razão.

Para completar o fim de semana, temos a estreia absoluta do Peugeot 108. Uma viatura completamente feita pela Da Luz, nas instalações em França. O carro vem a Portugal para fazer testes em corrida.

Segundo José Da Luz, renomeado preparador e sócio da Da Luz Portugal, “todos os testes pré prova já foram feitos e refeitos, está na altura de verificar o carro em corrida“.

Tudo o que pretendemos é ter uma noção mais clara do Peugeot, o que nos irá ajudar a dar continuidade ao trabalho”.

Aos comandos do Super 1600 vai estar Pedro Ribeiro; o jovem piloto tem um vasto conhecimento de Ralicross e o seu palmarés conta com alguns títulos na modalidade.

Motivos mais que suficientes para justificar a escolha, mas Ribeiro tem, ainda, um conhecimento profundo da viatura. Pedro Ribeiro encontra-se em França, a colaborar na construção do Peugeot.

Olavo Ribeiro terá, em Montalegre, um fim de semana em cheio, o trabalho da empresa estará em evidência dentro de pista.

Estamos muito motivados, temos objectivos bem diferentes para cada divisão. Vamos dar, como habitualmente, o nosso melhor, de forma que os nossos pilotos possam realizar os seus sonhos. Até porque as metas dos nossos pilotos são as nossas”.

Questionado sobre o facto de o filho ir correr na divisão mais competitiva do nosso campeonato, Ribeiro mostrou-se muito calmo.

Estou habituado a ver o Pedro competir, ele foi o primeiro piloto da iniciação em Portugal e começou em grande, a mostrar que sabia verificar limites

Com um sorriso ao relembrar a demonstração de Pedro Ribeiro em Foz Côa, onde o jovem mostrou que não tinha medo, Ribeiro continuou.

Na Super 1600 vamos só testar em condições reais de corrida. Vamos ver como o carro se comporta e ver onde podemos evoluir. Não podemos esquecer que a viatura é completamente nova. Apesar de tudo isso estou bastante calmo”.

As corridas terão lugar no sábado e no domingo, a pandemia mantém o público afastado das bancadas, mas a prova pode ser acompanhada pelas redes sociais.