Início Mod. individuais Surf

Mundial ISA: Teresa Bronze, Yolanda Vice, Portugal disse!

28
SurfingPortugal

“Histórico” foi o adjectivo usado mais vezes ao longo dos últimos dias pela comitiva portuguesa para caracterizar o Mundial de El Salvador (ISA World Surfing Games) que terminou hoje com Yolanda Sequeira a sagrar-se vice-campeã mundial, Teresa Bonvalot a conseguir a medalha de bronze, e Portugal em terceiro lugar, atrás de Japão e da campeã França na classificação geral por países.

Mais que isso, Portugal sai de El Salvador com três lugares olímpicos para Tóquio, com Frederico Morais a ser confirmado pelos resultados de Vasco Ribeiro e Miguel Blanco.

Quanto a este último dia de competição, Yolanda e Teresa fizeram um percurso impecável até à finalíssima, começando a jornada a passar mais uma bateria em conjunto, desta vez, na final de qualificação, com Yolanda em primeiro e Teresa em segundo, deixando para trás Leilani McGonagle, da Costa Rica, e Daniella Rosas, do Peru.

Mas na derradeira bateria desta maratona de sete dias, as portuguesas não conseguiram bater a veterana do World Tour Sally Fitzgibbons.

Uma das mais experientes e conceituadas surfistas profissionais do Mundo, a australiana atacou cedo com uma onda de 7.60 para depois juntar uma boa segunda onda de 6.50 que deixou Teresa e Yolanda sem resposta à altura.

Yolanda Sequeira dá a sua perspetiva do que aconteceu.

A Sally surfou muito bem, como é habitual, mas a bateria foi muito lenta, com poucas ondas e não tivemos muitas hipóteses para responder. Mas ela não facilitou, esteve sempre em cima de mim o tempo todo, a marcar-me. No final, deu-me os parabéns, disse que viu a minha onda de 9.6 na bateria com a Stephanie Gilmore e que foi ‘incrível’.”

Quanto às emoções deste fim de festa, Yolanda acusou o momento e teve mais dificuldade em exprimir-se.

Estou muito feliz. É incrível estarmos nesta situação, eu e a Teresa, e era difícil pedir melhor. E agora…agora vamos aos olímpicos!

Teresa Bonvalot, por seu turno, viu o campeonato de forma mais global.

Foi um campeonato super-positivo. O objectivo principal foi conseguir o lugar olímpico, algo que era um sonho que perseguia há quatro anos, desde que foi anunciado o surf para Tóquio. É a estreia do surf nos Jogos Olímpicos e Portugal vai representado com três surfistas, sendo eu um deles. Mal posso esperar.

O Seleccionador Nacional David Raimundo fez o derradeiro balanço deste campeonato tão marcante.

É mais um dia histórico para Portugal e para o surf. Saímos de El Salvador com uma vice-campeã do Mundo, mais uma terceira classificada, as únicas que não perderam um heat até à final. E terminarmos no terceiro lugar do campeonato do Mundo, antes dos Jogos Olímpicos.

Isto traduz a qualidade do surf nacional. Não podia estar mais orgulhoso e só tenho de dar os parabéns a todos os elementos da nossa equipa e ‘staff’ da Federação envolvido. Foi uma semana memorável.

Também o presidente da Federação Portuguesa de Surf, João Aranha, sublinhou o momento.

Terminamos uma participação fabulosa neste campeonato do Mundo com uma medalha de bronze colectiva e duas medalhas individuais. Fomos muitas vezes prejudicados por erros de julgamento mas chegámos à final feminina com duas atletas, um feito inédito para Portugal.

E, com isto, vamos aos Jogos Olímpicos com três das quatro vagas possíveis preenchidas. É fabuloso, é histórico.”

FP Surf