Início Mod. individuais Surf

CN Bodyboard 2021: Um calendário de luxo e algumas novidades

18
Circuito Nacional de Bodyboard 2021

O Circuito Nacional de Bodyboard Crédito Agrícola 2021 está aí e traz um calendário de luxo e algumas novidades, sendo a principal o aumento do número de vagas para competidores masculinos em 30%, de 48 para 64 atletas.

 Um incremento necessário pelo volume de competidores masculinos registado o ano passado e que a organização, agora, em 2021, conseguiu acomodar.

Mas os holofotes, para já, vão mesmo para as quatro etapas com ondas de classe mundial: Aveiro (Praia de São Jacinto), Figueira da Foz (Praia do Cabedelo), Terceira/Praia da Vitória (Santa Catarina) e Peniche (Supertubos ou Pico da Mota), com o arranque em Agosto e a conclusão num super preenchido Outubro, um dos meses mais favoráveis para condições de surf em Portugal Continental.

Aveiro, Figueira da Foz, Praia da Vitória, na Ilha Terceira, e Peniche são todos sítios de excelência para o bodyboard e, citando a 7 vezes campeã nacional Joana Schenker, spots onde “apetece surfar mesmo sem campeonato”.

 Joana, de resto, não escondeu o entusiasmo quando a organização lhe revelou o segredo mais bem guardado do bodyboard nacional: o calendário do circuito.

 Excelente! São quatro spots onde me apetecia mesmo surfar, mesmo que não tivesse ali campeonato”, começou por dizer Joana Schenker.  

Aveiro é um dos meus sítios favoritos, onde já ganhei muitos campeonatos e onde sempre fui bem tratada. Adoro as pessoas, as ondas, a terra, a gastronomia…tudo.

Figueira da Foz é marcante para mim, pois foi ali que ganhei a minha primeira etapa open e é um polo do bodyboard nacional, além de ter ondas excepcionais.

Terceira é uma adição muito interessante, uma onda diferente do que estamos habituados no circuito e que tem o extra de incluir as ilhas, o que dá uma dimensão verdadeiramente nacional ao circuito e a sensação de viajar que nos tem sido vedada nos últimos tempos.

E, finalmente, Peniche, especialmente Supertubos, que é aquela etapa que queremos sempre ver num Nacional. As expectativas são muito elevadas!”, concretizou a surfista.

A reacção efusiva de Joana foi emulada pelo bicampeão nacional Daniel Fonseca.

Vejo aqui a continuação do excelente trabalho organizativo do ano passado. O circuito está a crescer e a amadurecer e tem tudo para correr bem.

Olhando para o calendário, a grande surpresa é Santa Catarina, nos Açores. É um spot com muito potencial para o espectáculo e embora estejamos sujeitos às condições, tem tudo para ser uma boa oportunidade de mostrar bodyboard de alto nível em ondas de consequência.”

 Quanto a aspirações dos campeões nacionais, ambos estão optimistas.

Sempre que entro em competição é para ganhar. Sei que a concorrência está mais forte de ano para ano e é cada vez mais difícil vencer, mas vejo isso com bons olhos, como uma coisa boa que contribui para a minha evolução e para a evolução do bodyboard feminino”, avança Joana.

 Daniel, por sua vez, sublinha a oportunidade de riscar mais um spot da sua lista de desejos de bodyboard.

Estou cheio de pica para mais um ano, num Nacional que tem novamente importância acrescida num panorama internacional praticamente sem provas, com etapas de que gosto muito e a oportunidade de ir a Santa Catarina.

Há anos que ando a namorar a hipótese de lá ir e, agora, parece que sou mesmo obrigado [risos].

João Aranha, presidente da Federação Portuguesa de Surf, congratulou-se com a apresentação deste Circuito Nacional.

É uma enorme alegria ver o bodyboard a crescer e assumir mais um ano de competição ao mais alto nível, ainda para mais com um calendário tão rico e diversificado.

Tenho de dar os parabéns aos nossos parceiros BBoard TV e, em particular, ao seu responsável, Nuno Lopes, pelo trabalho que vêm desenvolvendo na promoção desta modalidade.”

 Nuno Lopes, fundador do projecto BBoard TV, entidade proprietária dos direitos de organização e transmissão do Circuito Nacional de Bodyboard Open e Feminino, agradeceu a todos os envolvidos neste desafio.

Uma palavra de apreço e carinho aos nossos patrocinadores, encabeçados pelo Crédito Agrícola, mas também MEO, que nos assegura as telecomunicações e o webcast, e a Pride, marca de referência que reforça a sua presença no bodyboard nacional.

Nuno Lopes salientou ainda a manutenção dos procedimentos de segurança em todas as etapas, enquanto premissa fundamental para a defesa da saúde de todos, referindo-se à manutenção do plano de contingência anti-COVID implementado desde o ano passado e reforçou a importância do alargamento de participações na competição open.

O ano passado revelou uma intenção de participação muito acima das nossas expectativas e muitos atletas ficaram de fora. Este é um tema que tem vindo a ser discutido com a Federação Portuguesa de Surf e acreditamos estar no cominho certo para a sua resolução.

Para já, em 2021, foi entendido alargar o número de inscrições de 46 para 64, o que é um aumento considerável e que acreditamos poder minorar estas limitações“.

Isabel Matos, Directora de Comunicação e Relações Institucionais do Grupo Crédito Agrícola, acrescenta que é com grande entusiasmo que o Crédito Agrícola se volta a associar a este evento“.

O Circuito Nacional de Bodyboard é, para nós, a conjugação ideal entre a prática desportiva, que procuramos continuar a incentivar, e as preocupações ambientais, que nos permitem estar mais próximos de um público jovem como são estes atletas.

Com este apoio pretendemos continuar a reforçar os nossos valores nestas áreas.

 Este ano, além do Grupo Crédito Agrícola como patrocinador principal, o Nacional conta também com o apoio da Pride Bodyboards, marca de referência no panorama internacional, a Meo, responsável pela infraestrutura de comunicação que permite transmitir todas as etapas em directo, e Vitacress, um dos líderes europeus na distribuição de produtos agrícolas frescos.

Em comum a todos estes patrocinadores, uma consciência ambiental e uma agenda de sustentabilidade que se identifica totalmente com o Bodyboard.

 Calendário

1ª etapa: Aveiro – 28 e 29 de Agosto 2021: Praia de São Jacinto; 

 2a Etapa: Figueira da Foz – 18 e 19 Setembro 2021 – Praia do Cabedelo ou   Praia da Murtinheira;

3a Etapa: Açores – Ilha Terceira – 2 a 5 de Outubro 2021 – Santa Catarina – Praia da Vitória;

 4a Etapa: Peniche – 30 a 31 Outubro 2021 – Pico da Mota, Molhe Leste ou Supertubos.