Início Mod. individuais Ralis

Peugeot Rally Cup 2021: 17 ‘leões’ no Rali Terras d’Aboboreira

28

Tudo a postos para o arranque da Temporada 4 da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, iniciativa que as filiais PEUGEOT de Portugal e de Espanha e a Sports & You levam a cabo desde 2018, e que este ano voltará a apostar no formato de seis ralis, corridos nos dois países da Península Ibérica. Nesta edição concentram-se em Portugal as jornadas de terra e em Espanha os ralis em pisos de asfalto.

A primeira prova vai para a estrada já neste fim-de-semana, no Rali Terras d’Aboboreira, contando-se 17 ‘Leões’ inscritos neste primeiro confronto da época, aos comandos dos PEUGEOT 208 Rally4, criação da Divisão de competição cliente da PEUGEOT Sport. Ao plantel que, nas anteriores três temporadas da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, animou as batalhas nos troços portugueses e espanhóis, juntam-se duas equipas estreantes na copa. Contam-se 10 duplas espanholas, entre elas a do ‘Campeão’ de 2018, seis portuguesas, incluindo o Campeão de Portugal de Ralis de 2002, e ainda uma formação britânica.

Jornada inaugural do Campeonato de Portugal de Ralis 2021, num formato de dois dias (2 Etapas) e 7 Especiais (100,87 quilómetros ao cronómetro), para um percurso total de 316,22 quilómetros, o Rali Terras d’Aboboreira abrirá, assim, a batalha pelo título da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2021, o primeiro ‘round’ para se começarem a definir os sucessores de Pedro Antunes / Pedro Alves no Ranking dos Campeões. Esta dupla usufruirá em 2021 do Grande Prémio que conquistou há um ano e que lhe deu acesso a um programa mais completo, dividido entre os campeonatos de ralis de Portugal e dos Açores, integrado na estrutura da Sports & You e sob bandeira da STELLANTIS Motorsport.

Demonstração do sucesso que a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA regista ano após ano – em 2020, e apesar do impacto da pandemia, teve uma das suas épocas mais competitivas e indefinidas em termos de Campeões -, a Temporada 4 da copa organizada pelas filiais de Portugal e Espanha da PEUGEOT antecipa-se igualmente muito competitiva, com 17 equipas inscritas. Dominam as formações de ambos os lados da fronteira da Península Ibérica, entre muitos repetentes, vários regressos e estreias absolutas na iniciativa.

Aos comandos dos PEUGEOT 208 Rally4, máquina com assinatura PEUGEOT Sport estreada em 2020 e que registou elevados índices de competitividade e de fiabilidade, irão estar dez duplas espanholas, seis portuguesas e uma britânica, incluindo muitos nomes que, nas anteriores três temporadas da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, animaram as batalhas pelos melhores tempos nos múltiplos troços de ralis. A estas juntam-se duas equipas estreantes absolutas na copa.

Respetivamente 2º e 3º classificados da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2020, Alejandro Cachón Rodrigues e Álvaro Muñiz Mora pretendem alcançar um título que lhes escapou por pouco na pretérita edição, algo que Óscar Palomo Ortiz (5º na copa de há um ano) também procurará para si. Do lado luso, com o ‘Campeão’ em título Pedro Antunes a abraçar um novo projeto de ralis, decorrente do Prémio Final que a conquista do título de 2020 lhe garantiu, os melhores classificados na edição de há um ano e que agora arriscam nova tentativa são Pedro Almeida (7º em 2020) e Ernesto Cunha (13º), ambos pretendem fazer bem melhor numa edição que volta a compor-se de seis provas, três em Portugal, todas em terra, outras tantas em Espanha, todas em asfalto.

Outro nome forte é o de Roberto Blach Nuñez, que se sagrou ‘Campeão’ em 2018, em 2020 tentou novo assalto ao título, terminando a época na 9º posição, e que fará, assim, a sua terceira época, algo que também acontece com três dos seus conterrâneos: Josep Bassas Mas (foi 3º em 2019 e 10º em 2020), Delbín García Alonso (12º e 18º) e José María Reyes (9º em 2019, tendo feito apenas um rali no ano passado).

Do lote dos regressados e após um ano de ausência, contam-se o britânico Ruiari Bell, 4º classificado na edição de 2019 da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA, os portugueses Carlos Fernandes (‘Vice-Campeão’ em 2019; só fez um rali da copa 2020), Ricardo Sousa (15º) e Hugo Lopes (18º), e ainda os espanhóis Alberto Monarri (14º) e Santiago García Paz (17º).

O grupo de 17 ‘Leões’ completa-se com duas estreias absolutas, a do português Miguel Campos, piloto de renome e com um palmarés recheado, que contempla, entre outros, o título absoluto de Campeão de Portugal em 2002 e o de Vice-Campeão Europeu no ano seguinte, ambos alcançados com a PEUGEOT, marca que representou oficialmente entre 2001 e 2005, e ainda o espanhol Kevin Guerra, Vice-Campeão em título do Campeonato das Canárias de Ralis (Terra).

Os detalhes do Rali Terras d’Aboboreira em resumo

Jornada inaugural da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2021 e também do Campeonato de Portugal de Ralis 2021, o Rali Terras d’Aboboreira – Amarante / Baião / Marco de Canaveses tem a sua estrutura dividida em dois dias (30 de abril e 1 de maio), compondo-se de 2 Etapas, integrando 7 Especiais de Classificação (100,87 km cronometrados), para um percurso total de 316,22 km.

Baseado em Amarante, terá partida às 15h00 de sexta-feira para um único troço, a percorrer por duas vezes, Amarante Natureza Criativa (13,83 km; às 15h50 e 17h35), entrando, depois, as equipas em Parque Fechado (19h18). A 2ª Etapa arranca às 9h00 de sábado, para um percurso que, de manhã, integra duas passagens pelo troço de Marão (10,18 km; às 10h05 e 12h45), intercaladas pela especial de Baião Vida Natural (19,17 km; às 11h00), a que se segue um reagrupamento em Amarante. O rali completa-se a partir das 14h30, com uma dupla passagem pelo troço da Aboboreira (16,94 km; às 15h40 e 18h20), fazendo-se a consagração dos vencedores no Pódio de Chegada montado em Amarante, cerca das 19h00. Nota: horas referenciais para o primeiro carro na estrada.

Será esta a primeira de seis jornadas da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2021, num total de três ralis em solo português, todos em terra e pontuáveis para o Campeonato de Portugal de Ralis: o Vodafone Rally de Portugal, evento do WRC, o Rally Serras de Fafe e Felgueiras, prova do Europeu de Ralis (ERC); serão também três os ralis em Espanha, todos em asfalto: o Rally de Ourense e o Rally Blendio Princesa de Astúrias, do novo Supercampeonato de Espanha de Ralis (SCER), e o Rally RACC Catalunya – Rally de España, do WRC, onde cairá o pano da presente época.

Em cada um dos seis ralis está em jogo um atrativo pacote de 20.000 € em prémios, atribuindo-se aos três primeiros classificados 5.000, 4.000 e 3.000 € desse bolo, respetivamente, e dividindo-se o restante entre os demais integrantes do top-10. O melhor Piloto Junior (nascido em ou após 1 de janeiro de 1995) acumula 1.000 € ao seu pecúlio. Os prémios são pagos em montante monetário (50%), sendo a outra metade paga em vales de compra Peugeot Sport Racing Shop (a utilizar até dia 31 de dezembro de 2021). Em complemento, a organização atribui um galardão Ladies Trophy à melhor representante feminina, vertente para a qual, na presente edição ainda não há qualquer inscrição.

No final desta Temporada 4 da PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA a equipa que se sagrar Campeã conquistará um Prémio Final de relevo, no formato de um Programa Oficial para 2022 sob a égide do STELLANTIS Group, numa de duas possibilidades: com a PEUGEOT Sport, no Europeu de Ralis (ERC), ao volante de um PEUGEOT 208 Rally4, ou com a Citroën Racing, num campeonato de ralis em Portugal ou Espanha, com um Citroën C3 Rally2.

Para terminar, acrescente-se que a PEUGEOT RALLY CUP IBÉRICA 2021 irá associar-se à iniciativa Race for Good, movimento dinamizado pelo treinador de futebol André Villas-Boas e que recorre ao desporto motorizado como plataforma de comunicação e promoção de ações de cariz social e humanitário.

http://www.peugeotrallycupiberica.com/