Rali de Castelo Branco: Gil Antunes desistiu mas mostrou competitividade

Rali de Castelo Branco: Gil Antunes desistiu mas mostrou competitividade

Gil Antunes venceu a primeira especial entre os 2RM, mas no final da 2ª perdeu algum tempo, ressentindo-se de alguma 'fadiga' nos travões

21
Gil Antunes - Rali de Castelo Branco 2017

Foi um rali de emoções fortes a 2ª ronda do Campeonato Nacional de Ralis (CNR), que se deslocou até à região centro, para mais uma edição do Rali de Castelo Branco. Gil Antunes e Diogo Correia estiveram em bom plano na prova a cargo da Escuderia Castelo Branco, sendo os primeiros líderes do rali ao vencerem a primeira especial entre os 2 rodas motrizes, voltando a entrar fortes na segunda especial, mas no final desta perderam algum tempo, ressentindo-se de alguma ‘fadiga’ nos travões, descendo a terceiro na classificação.

A 1ª etapa do rali encerrou com a Super Especial no centro da cidade, que contou com uma grande moldura humana, mas que veio a ser madrasta para a dupla do Renault Clio R3T, já que o muito tempo que estiveram à espera para arrancar levou-os a iniciar a especial com os pneus frios, originando um pião logo na 1ª curva e com isto mais de 30 segundos perdidos para os seus mais directos adversários.

Para o 2º dia, a equipa da CRN Competition entrou focada em recuperar o tempo perdido e tentar reconquistar um lugar entre o pódio. Começaram o dia a vencer, com um excelente registo face aos seus adversários, mas na especial seguinte, uma saída de estrada colocou um ponto final na prova.

“Infelizmente não terminámos o rali da forma que queríamos. A nossa prova estava a correr bem, o carro estava perfeito, estávamos na luta pela vitória, mas com o pião na super especial descemos a 5º. No Domingo, decidimos arriscar e aplicar uma toada forte, tentando recuperar um lugar entre os 3 primeiros que era possível alcançar e a 1ª especial do dia foi simplesmente perfeita com um bom crono.

Arrancámos para a 5ª especial com a mesma toada, mas após uma zona onde íamos completamente a fundo, o carro saiu ligeiramente da trajectória e tivemos uma saída de estrada, nada de grave, mas que acabou por danificar componentes da mecânica impossibilitando de continuar em prova.

Estou um pouco desiludido pela desistência, foi um erro, mas são situações que podem acontecer, fico satisfeito pelo andamento que conseguimos impor, penso que estamos mais competitivos no asfalto e temos que entrar novamente motivados para a próxima prova”, concluiu Gil Antunes.