Rio’2016: Cerimónia de Encerramento marcada por muita alegria, lágrimas e chuva

Rio’2016: Cerimónia de Encerramento marcada por muita alegria, lágrimas e chuva

Na Cerimónia de Encerramento dos Jogos Rio'2016 houve samba, muita emoção quando a Chama Olímpica se apagou e muita chuva durante todo o evento

93
Rio'2016

Decorreu nesta madrugada de 2ª Feira, no Estádio do Maracanã (na cidade do Rio de Janeiro – Brasil), a majestosa Cerimónia de Encerramento dos Jogos Olímpicos Rio’2016.

O evento começou com um momento musical de Martinho da Vila, e logo a seguir, “Carmen Miranda” surgiu no centro do anfiteatro para dar as boas-vindas aos atletas que ainda permaneceram no Rio.

Durante 45 minutos, os atletas entraram à vontade, sem os condicionalismos que acontecem na Cerimónia de Abertura, e no meio de tanta alegria foi possível ver com maior destaque a porta-estandarte de Portugal, Telma Monteiro (única atleta a conquistar uma medalha neste evento), e o atleta Fernando Pimenta, um dos atletas mais desolados por não ter conseguido uma medalha.

Devido à forte chuva que começou a cair minutos depois da Cerimónia ter começado, muitos atletas não se chegaram a sentar nas cadeiras colocadas no estádio, mas alguns ainda viram a apresentação do Canal Olímpico, um segmento onde as Rendas de Bilros estiveram em destaque, a cerimónia de entrega de medalhas aos atletas da Maratona Masculina, o hastear da bandeira da Grécia, a retirada da Bandeira Olímpica e a passagem de testemunho para Tóquio, palco dos próximos Jogos Olímpicos.

No segmento de apresentação dos Jogos Olímpicos Tóquio’2020, uma mistura de animação com imagens reais deu-nos um “cheirinho” daquilo que podemos esperar daqui a 4 anos.

O hastear da bandeira do Japão também foi um momento único, pois para além da bandeira “normal” também apareceu no chão uma enorme bandeira japonesa “puxada” por robôs verdadeiros.

Depois foram os discursos da praxe, feitos por Carlos Arthur Nuzman (Presidente da Comissão Organizadora dos Jogos Rio’2016) e por Thomas Bach (Presidente do COI), que declarou o encerramento dos Jogos e entrou a Taça Olímpica aos cariocas, simbolizados no Estádio por um grupo de crianças carentes, originárias de várias favelas que estão espalhadas pela “cidade maravilhosa”.

O momento mais emocionante foi o apagar da Chama Olímpica, que foi extinguida com um chuva artificial e ao som de uma melodia triste, emocionando todos os que estavam no estádio.

Logo a seguir, para acabar com a tristeza, “nasceu” uma enorme árvore no centro do relvado e apareceu uma escola de samba que entoou canções famosas como “Cidade Maravilhosa” (canção oficial do vídeo de apresentação do Rio’2016) e “Sassaricando” (banda sonora de uma famosa telenovela, que agora terá uma espécie de 2ª versão, com outros actores).

A festa terminou com o desfile de várias escolas de samba, com a dança de alguns atletas que ainda resistiam à chuva e com um fogo de artifício monumental, que iluminou os céus do Rio de Janeiro.

A terminar, uma imagem curiosa: enquanto no estádio se “lançavam os últimos fogos”, fora do mesmo estavam em circulação dezenas de autocarros que iam “recolhendo” as pessoas que saíam do recinto desportivo.