Bruxaria no Futebol: de Cristiano Ronaldo à reviravolta das Honduras

Bruxaria no Futebol: de Cristiano Ronaldo à reviravolta das Honduras

422

Há algumas semanas, um bruxo espanhol de nome Pepe saltou para as primeiras páginas dos jornais e para alguns programas de televisão por (alegadamente) ter lesionado Cristiano Ronaldo através de uma “magia negra”.

Apesar do bruxo não ter qualquer problema com o português (nem sequer é adepto do Barcelona, grande rival do Real Madrid), “fez” tal “maldade” ao jovem jogador, porque foi contratado por uma senhora “não europeia”; e como “trabalho é trabalho” não hesitou em fazer a tal “magia negra”.

Pepe não revelou a identidade da senhora, pois “o segredo é a alma do negócio”, mas na Internet é possível encontrar blogues e sites que lançam a hipótese de ter sido Paris Hilton ou Nereida Gallardo, num acto de vingança, já que Ronaldo namorou com elas durante algum tempo, tendo depois desistido do namoro “por falta de tempo”, segundo o próprio.

Não se sabe se foi ou não por acção do bruxo espanhol , mas o que é verdade é que Cristiano Ronaldo apenas jogou 27 minutos desde o dia 30 de Setembro até hoje, devido a uma grave lesão no tornozelo esquerdo, que foi agravada no recente jogo entre Portugal e a Hungria.

Esta situação com o melhor jogador do Mundo, trouxe mais um bruxo para “as luzes da ribalta”: o medium de Fafe.

O bruxo minhoto diz que a lesão de Ronaldo não tem nada a ver com “bruxaria”, mas já está a trabalhar num antídoto para acabar com a malapata do jogador português.

Para “ajudar à festa”, ontem apareceu um bruxo do Senegal, de nome Souleymane, que afirma a “pés juntos” que foi contratado por Diarra e mais um jogador do Marselha. Segundo o “feiticeiro”, os atletas do clube francês queriam lesionar Ronaldo para este “deixar de ser racista”.

Diarra já afirmou que essa informação não passa de uma invenção, e que nunca iria pedir a um bruxo para lesionar qualquer colega de profissão.

Talvez o jogador do Senegal não peça a ninguém para lesionar outros atletas, mas o mais curioso no meio desta história toda é que foi Diarra quem “destruiu” o tornozelo de Cristiano Ronaldo!

Para além dos bruxos, mediuns ou feiticeiros já referidos, existem ainda outros “mestres do oculto” que trabalham no mundo do futebol.

Em países africanos, ou nas pequenas ilhas do pacífico, é normal encontrar bruxos que fazem vudu ou magia negra para as suas equipas ganharem jogos, títulos e até prémios de Melhor Marcador ou Melhor Jogador.

Em Portugal, até este caso de Cristiano Ronaldo, não se falava muito em bruxaria, mas há 2 anos houve uma “guerra” entre o Mestre Alves (actual membro residente na “Tertúlia dos Bruxos” no programa “Companhia das Manhãs”, na SIC) e a Dona Dores, antes, durante e depois de um célebre Gil Vicente – Boavista.

Os “axadrezados” ganharam esse jogo, e Mestre Alves afirmou que os minhotos acabaram por perder, porque ele fez uma “magia negra” com uma galinha morta, perto do portão principal do Estádio Cidade de Barcelos.

Já Dona Dores, diz que “magias negras” com galinhas mortas não dão em nada, e que os barcelenses perderam devido a uma “magia branca” feita por ela.

Não se sabe se as acções dos bruxos tiveram alguma coisa a ver com o resultado do jogo, mas o que é certo é que os “videntes” tiveram que sair de Barcelos, pois os adeptos do Gil Vicente já se preparavam para fazer uma “magia violenta”, e antes que a coisa desse para o torto, Mestre Alves “fugiu” para Lisboa, enquanto a Dona Dores saiu rapidamente do país.

Outro bruxo que trabalhou no mundo do futebol foi o famoso Mestre Alexandrino. O vidente, que ficou conhecido em Portugal pela famosa frase “Firme e hirto, como uma barra de ferro”, afirmava que conseguia fazer as pessoas levitarem, mas nunca provou isso nos vários programas televisivos em que participou, sendo fortemente gozado por Herman José numa edição do Herman SIC.

Depois desses incidentes, Alexandrino foi contratado pelo V. Guimarães, que estava em “maus lençóis” no campeonato desse ano, mas as bruxarias do “vidente” não deram resultado, pois o clube minhoto acabou por cair na 2ª Divisão de Honra.

Após a descida estar confirmada, muitos jornais criticaram o Mestre Alexandrino, que se defendeu com um simples “não me deixaram concluir o trabalho”.

Sobre esta situação, o presidente vitoriano na altura, Vítor Magalhães, disse que o “Vitória desceu porque não jogou futebol durante a época, e não porque o bruxo falhou a sua missão”.

Quem não acredita em bruxarias é o povo do Haiti, apesar de ser o país com a maior percentagem de videntes por metro quadrado.

Um dos motivos que levam à descrença dos haitianos é o facto de vários videntes terem feito inúmeras sessões de vudu, tentando levar a selecção a um Campeonato do Mundo, mas nunca conseguiram realizar os seus desejos.

Já os hondurenhos e o costa-ricanhos têm razões de sobra para acreditar, pois um bruxo das Honduras foi contratado para levar a sua fraca selecção ao Mundial da África do Sul. Apesar de ninguém acreditar, o bruxo “conseguiu” provocar uma autêntica reviravolta na última 4ª Feira.

Nesse dia, para marcarem presença na África do Sul, as Honduras tinham que ganhar a sempre aguerrida formação de El Salvador e esperar que a Costa Rica não ganhasse aos E.U.A.

Os jogos decorreram à mesma hora e, ao intervalo, as Honduras empatavam a zero, enquanto a Costa Rica ganhava por 2-0.

Porém, na segunda parte de ambos os jogos, tudo mudou, pois as Honduras chegaram ao golo, enquanto os norte-americanos conseguiram empatar com a Costa Rica, marcando um tento no último minuto.

No caso da selecção portuguesa não se sabe se houve intervenção de algum bruxo, mas depois de ter a qualificação por um fio, as coisas saíram na perfeição, ou seja, vitórias sobre Hungria e Malta, e a ajuda da derrota da Suécia na Dinamarca.

Não sei se a bruxaria tem realmente influência sobre o futebol, mas termino com um famoso ditado espanhol sobre este assunto: “Eu não acredito em bruxas, mas que as há, lá isso há!”.

Jornalista: João Miguel Pereira

PARTILHAR