WRC 2017: Citroen Racing no Rali de Espanha com Meeke, Lefebvre e...

WRC 2017: Citroen Racing no Rali de Espanha com Meeke, Lefebvre e Al Qassimi

Presentes em Espanha apenas para realizar os reconhecimentos, Craig Breen e Scott Martin regressam depois à equipa para disputar as duas últimas provas da época, o Wales Rally GB (26 a 29 de Outubro) e o Rally Australia (16 a 19 de Novembro).

46

Citroen Racing - CatalunhaApós seis semanas de pausa, o Campeonato do Mundo de Ralis (WRC) regressa à estrada com a realização do Rally RACC Catalunya – Rally de España (5 a 8 de Outubro).

São 3 os C3 WRC inscritos pela Citroën Total Abu Dhabi World Rally Team, confiados às duplas Kris Meeke/Paul Nagle, Stéphane Lefebvre/Gabin Moreau e Khalid Al Qassimi/Chris Patterson.

Presentes em Espanha apenas para realizar os reconhecimentos, Craig Breen e Scott Martin regressam depois à equipa para disputar as duas últimas provas da época, o Wales Rally GB (26 a 29 de Outubro) e o Rally Australia (16 a 19 de Novembro).

A Citroën Racing deixa os votos de sucesso a Andreas Mikkelsen/Anders Jaeger, dupla que defenderá em Espanha a sua estreia sob novas cores, após três ralis ao volante do C3 WRC.

Comentário de Yves Matton – Director da Citroen Racing

“Com um percurso misto, o Rali de Espanha vai bem ao encontro das qualidades do C3 WRC, pelo que esperamos estar, de novo, a disputar os lugares da frente. Rápido em terra como no asfalto, Kris Meeke pode recomeçar com base na confiança adquirida na 2ª Etapa do Rali da Alemanha, tendo como ambição assinar um resultado positivo.

Quanto a Stéphane Lefebvre, cuja nomeação foi anunciada há várias semanas, poderá também confirmar a sua progressão.

Finalmente, Khalid Al Qassimi irá pilotar o terceiro C3 num rali que aprecia particularmente.

Claro que os fãs do Craig Breen ficarão desapontados de não o ver à partida da prova, mas há que ter em conta os constrangimentos de budget que não nos permitem inscrever mais viaturas.

No início da temporada, o programa do Craig contemplava 11 provas, sendo que acordámos que era preferível tê-lo à partida da Grã-Bretanha e da Austrália.

Gostaria ainda de felicitar o Andreas Mikkelsen e o Anders Jæger pelo seu novo volante. Gostei muito da colaboração que tivemos com eles e é bom para o WRC que eles estejam de regresso a tempo inteiro. O Andreas figurava entre as opções de pilotos que teríamos para o nosso efectivo para a temporada de 2018, mas no final decidimos não avançar”