World Rugby U20 Trophy: Uma oportunidade de ouro para o Râguebi português

World Rugby U20 Trophy: Uma oportunidade de ouro para o Râguebi português

61

Visto como um dos mais importantes eventos de rugby a ser realizado em Portugal, o World Rugby U20 Trophy proporciona ao país que o organiza uma oportunidade de ouro, não só para fazer crescer o interesse na modalidade mas também para dar continuidade aos seus mais recentes avanços em campo.

Federação Portuguesa de RugbyTerminado no passado Sábado o campeonato nacional, com o G.D. Direito a conquistar o décimo título na Divisão de Honra, com vitória renhida sobre o CDUL, campeões da época passada, a atenção do rugby português vira-se agora para o torneio mundial na categoria sub-20, de 12 a 24 de Maio próximos.

O treinador principal da Selecção Portuguesa de sub-20, João Pedro Varela, seleccionou uma forte equipa de 26 jogadores, na sua maioria a actuar em Portugal, para constituir a equipa que, pela segunda vez, representará Portugal nesta competição internacional.

A maioria da actual Selecção sénior provém do nível sub-20, com nove jogadores da época de 2013 a jogarem na Selecção principal. Varela espera que alguns atletas desta colheita tenham o mesmo destino.

É extremamente importante” disse Varela, quando questionado sobre a importância do World Rugby U20 Trophy enquanto caminho para a evolução do rugby português.

Os nossos jogadores não têm oportunidade de competir contra equipas de ranking tão elevado quanto gostaríamos e nós sabemos que para evoluir o nosso jogo temos que competir contra os melhores. Não estou em posição de dizer quantos jogadores desta equipa irão eventualmente jogar na Selecção sénior, devido ao elevado número de factores que poderão ainda influenciar a vida destes miúdos, mas obviamente que, enquanto treinador, é um dos nossos objectivos“, explica.

Esperamos que todos os jogadores trabalhem arduamente e façam uso das suas melhores capacidades, o que irá contribuir para a evolução do seu desenvolvimento enquanto pessoas e atletas“.

Espero que nós, treinadores, consigamos ser bons o suficiente para os guiar nesta jornada. Se todos o conseguirmos, a equipa estará bem e terá sucesso“, acrescenta João Pedro Varela.

Menos favoritos

Portugal terá um caminho difícil, contando que quer melhorar a sexta posição conseguida no Chile em 2013. Irá defrontar as Fiji, Selecção que desceu do World Rugby Championship U20 depois de ter ficado em último lugar em 2014. Fazem também parte do grupo duas Selecções fisicamente fortes: a Geórgia e os vencedores de 2008, Uruguai.

De certeza que vai ser difícil“, disse Varela, que teve nove internacionalizações por Portugal como defesa entre 1997 e 2000. “Nesta competição somos a Selecção com a posição mais baixa no ranking e ninguém espera grandes resultados da nossa parte, nós percebemos isso“.

Vamos tentar planear cada jogo de acordo com as nossas melhores capacidades e, a partir daí, executar a nossa estratégia. A forma como acertamos os mais pequenos detalhes vai refletir-se nos resultados e na classificação final“.

O rugby jovem tem neste momento elevada importância em Portugal, com a Selecção de sevens de sub-19 a chegar à final do campeonato da Europa, depois de ter ganho contra a Dinamarca, Israel, Bélgica, Polónia e Roménia. No mês passado, o XV de sub-18 derrotou a Escócia num desempate por pontapés de penalidade, conseguindo um confortável sexto lugar no Rugby Europe U18 Championship.

Varela, que também é treinador de skills na Selecção sénior, tem a expectativa que a sua equipa mostre um rugby de qualidade e espera o apoio dos portugueses.

O rugby não é dos desportos com mais visibilidade em Portugal, pelo que ter a possibilidade de promover este tipo de eventos no país e na área de Lisboa é uma grande conquista da Federação“, disse o treinador de 39 anos.

Acho que é definitivamente uma grande oportunidade para trazer novos espectadores para o jogo e aumentar a sensibilização através da comunicação social. Não tenho dúvidas de que muita gente irá acompanhar a competição e ter mais contacto com este desporto“.

Se conseguirmos cativar novos espectadores para um desporto que é divertido mas duro e que tem valores que ultrapassam as linhas de jogo, teremos realizado a nossa missão de contribuir para o crescimento do mesmo“, conclui o treinador.