Parkour: Uma modalidade em crescimento, mas ainda desconhecida para muitos

Parkour: Uma modalidade em crescimento, mas ainda desconhecida para muitos

O Parkour exige o trabalho de vários músculos e, por isso, é aconselhado a todas as pessoas que quiserem ter um corpo mais definido, mais ágil e, sobretudo, mais saudável.

63

O ano de 2016 tem sido marcado por inovações em quase todos os desportos; no entanto, o público só conhece os avanços em modalidades conhecidas nos 4 cantos do Mundo, como, por exemplo, o Futebol, o Futebol Americano e o Basquetebol.

Uma das modalidades desportivas que teve grande desenvolvimento este ano foi o Parkour, desconhecido para a maioria das pessoas, mas amado por uma pequena “comunidade” de traceures, praticantes de Parkour.

Um dos eventos mais marcantes da modalidade este ano foi o Guinness World Records Italian Show, onde alguns traceurs participaram numa prova muito peculiar, ou seja, os competidores tinham de fazer um ‘blacflip’ e passar por cima de uma barra horizontal colocada a uns metros do chão, uma espécie de Salto em Altura do Atletismo.

O duplo alemão Amadei Weiland e o freestyler italiano David Fanelli eram os grande favoritos e tinham assumido que queriam bater o recorde mundial da ‘especialidade’, mas os louros foram todos para o chinês Li Xingnan, que conseguiu 3,70 metros, mais 30 centímetros que o germânico e o transalpino.

A indústria dos jogos de computador também percebeu que o Parkour continua a ser uma modalidade em franca expansão e a Electronic Arts lançou o Titanfall 2, um jogo onde o objectivo é fazer um percurso cheio de obstáculos no menor tempo possível.

Os protagonistas do jogo têm grande flexibilidade e agilidade e conseguem realizar a maior parte dos saltos que os verdadeiros traceurs fazem, desde piruetas de costas até saltos de grande altitude.

Outro dos grandes lançamentos foi Catalyst, que tem como objectivo ‘assaltar’ os edifícios mais altos de Singapura, um país onde o Parkour está a crescer e a ganhar muitos adeptos.

Mas o Parkour não é só desporto e competição, é também arte, nomeadamente Teatro; no famoso Roundhouse, em Londres (Inglaterra), um grupo de 6 traceurs vai realizar um espectáculo coreografado pelo famoso François ‘Forrest’ Mahop.

O espectáculo não decorre no palco, como todos os outros, mas sim na fachada do prédio, para deleite de milhares de adeptos que também poderão seguir as incidências através das imagens do Channel 4, que transmitirá o evento em directo.

Como o leitor pode confirmar, o Parkour tem muitas vertentes, mas não se pode falar da modalidade sem falar da história de um anónimo, de 24 anos, que ficou conhecido como ‘Homem Aranha’, pois o jovem queria realizar saltos incríveis como o famoso herói da Banda Desenhada.

O problema é que a polícia de Horsham não achou a mínima graça aos saltos incríveis no topo dos edifícios em construção na famosa West Street e perseguiu o homem por vários quarteirões acabando por o deter e condená-lo ao pagamento de 200 libras de multa.

A polícia justificou a medida dizendo que “a actividade destes jovens em Horsham e Sussex é extremamente perigosa e pode causar a morte ou ferimentos muito graves para os praticantes”.

Essencialmente, o praticante de Parkour não precisa de ser um especialista em saltos, com anos de experiência, determinação, vigor e dedicação, pode ser qualquer pessoa com qualquer profissão.

A modalidade exige o trabalho de vários músculos e, por isso, o Parkour é aconselhado a todas as pessoas que quiserem ter um corpo mais definido, mais ágil e, sobretudo, mais saudável. [GroundReport]