Tour de l’Avenir 2017: Rui Oliveira em crescendo foi 4º na quarta...

Tour de l’Avenir 2017: Rui Oliveira em crescendo foi 4º na quarta etapa da Volta a França do Futuro

Além do vencedor, Imerio Cima (2º) e Kristoffer Halvorsen (3º) foram os únicos do pelotão a conseguirem superiorizar-se a Rui Oliveira, vítima de um percalço com a meta à vista.

34

Rui Oliveira - Equipa PortugalO corredor português Rui Oliveira está em crescendo de forma na Volta a França do Futuro e conseguiu hoje a quarta posição na quarta etapa, uma ligação de 166,6 quilómetros, entre Derval e Saumur, ganha pelo britânico Christopher Lawless.

A tirada mais longa da competição começou da mesma forma que decorreram as jornadas precedentes, a toda a velocidade. Na primeira hora cumpriram-se 46 quilómetros, mas, entretanto, o pelotão consentiu uma fuga e o ritmo decresceu, embora sempre com uma média acima dos 44 km/h.

A viagem foi, pois, animada por sete corredores que tentaram a sorte em fuga. A vantagem aproximou-se dos 5 minutos, mas foi caindo à medida que a linha de meta ficava mais perto. A iniciativa gorou-se nos derradeiros 3 quilómetros, permitindo que o vencedor saísse do pelotão.

Quando se esperava mais uma chegada ao sprint, Christopher Lawless atacou, à entrada do quilómetro final, surpreendendo o pelotão e vencendo a tirada. O segundo classificado foi o italiano Imerio Cima e o terceiro o norueguês Kristoffer Halvorsen, únicos do pelotão a conseguirem superiorizar-se a Rui Oliveira, vítima de um percalço com a meta à vista.

“A equipa está a trabalhar bem e hoje estivemos mais perto da vitória, apesar dos azares que nos perseguiram na fase final. O Francisco Campos caiu na última curva, quando vinha bem colocado, e o Rui Oliveira só foi ultrapassado por dois adversários, praticamente em cima da linha de meta, porque a roda ressaltou num buraco. São muito boas indicações, porque temos vindo a acertar pormenores. A este nível o acumular de experiência é muito importante”, considera o seleccionador nacional, José Poeira.

Rui Oliveira, tal como o resto do pelotão principal, foi creditado com mais 2 segundos do que o vencedor. Aconteceu o mesmo a Tiago Antunes, 36º a cortar a meta, Hugo Nunes, 47º, André Carvalho, 67º, José Neves, 68º, e Francisco Campos, 127º.

O dinamarquês Kasper Asgreen mantém-se na frente da geral individual, dispondo de 2 segundos sobre Christopher Lawless e 4 segundos relativamente a Kristoffer Halvorsen, primeiro dos 91 corredores a essa diferença da camisola amarela. O melhor elemento da Equipa Portugal passou a ser Rui Oliveira, 22º classificado, seguindo-se Tiago Antunes, 28º, Hugo Nunes, 31º, e Francisco Campos, 93º, todos no lote nos ciclistas a 4 segundos do comando. José Neves, 98º, e André Carvalho, 99º, estão a 43 segundos.

A etapa de amanhã

Amanhã, 22 de Agosto, corre-se a 5ª Etapa, de Montreuil-Bellay a Amboise, com 157,1 km (1208 metros de acumulado). Mais uma oportunidade para os velocistas serem protagonistas na mais importante corrida por etapas do calendário internacional de sub-23. É a quinta de seis etapas direccionadas aos sprinters e aos roladores.