Tour Avenir: Ruben Guerreiro é 9º na primeira etapa de montanha da...

Tour Avenir: Ruben Guerreiro é 9º na primeira etapa de montanha da Volta a França do Futuro

30

O português Ruben Guerreiro foi hoje o nono classificado na quarta etapa da Volta a França do Futuro, ganha pelo dinamarquês Mads Würtz Schmidt. O chileno José Luis Rodríguez passou a liderar a competição e Ruben Guerreiro subiu 26 posições na geral, sendo agora 30º, a 1m49s.

A etapa de 146,7 quilómetros, entre Annemasse e Cluses, foi endurecida ainda antes da dupla escalada do col de Cântillon-sur-Cluses, nos últimos 40 quilómetros. Foi no terreno plano que a alta velocidade fez com que a média das duas primeiras horas de corrida chegasse aos 45 km/h, a que se juntaram várias quedas, reduzindo o pelotão antes das duas subidas da fase final.

A Selecção Nacional/Liberty Seguros esteve atenta às muitas movimentações tácticas, colocando um corredor, João Rodrigues, no grupo de oito ciclistas que abalou do pelotão com cerca de 50 quilómetros percorridos, e do qual sairia o vencedor da tirada. O corredor português perdeu o contacto com a frente da corrida na última subida, a 15 quilómetros da meta. Da fuga inicial, resistiram quatro corredores, que discutiram entre si a tirada. Venceu o dinamarquês Mads Würtz Schmidt, seguido pelo belga Dries Van Gestel e pelo norueguês Anders Skaarseth.

O grupo partiu no alto da subida. O João [Rodrigues] descuidou-se com mais dois ciclistas, perdeu alguns metros e já não conseguiu colar. Acabou por ser absorvido a 2 quilómetros do final. Foi pena não ter conseguido discutir a etapa”, lamentou o seleccionador nacional, José Poeira.

O primeiro pelotão gastou mais 24 segundos do que os escapados. Ruben Guerreiro, nono classificado, Nuno Bico, 32º, e João Rodrigues, 43º, entraram neste grupo, catapultando a Selecção Nacional/Liberty Seguros para o décimo lugar da geral colectiva. Rui Carvalho foi 47º, a 49 segundos do vencedor, Luís Gomes foi 79º, a 8m06s, e César Martingil foi 97º, a 11m32s.

O chileno José Luis Rodríguez, a correr pelo Centro Mundial de Ciclismo, assumiu o comando da classificação geral, tendo o anterior comandante, Tom Bohli, descido para o 34º lugar. O segundo classificado é o espanhol Imanol Estévez, a 4s, e o terceiro é o dinamarquês Mads Würtz Schmidt, a 1m14s.

O primeiro aperitivo montanhoso da corrida provocou um primeiro rearranjo na geral individual, levando Ruben Guerreiro a subir 26 lugares, para o 30º posto, a 1m49s do líder. Nuno Bico ascendeu ao 38º lugar, a 1m55s, João Rodrigues progrediu para a 41ª posição, a 1m57s, Rui Carvalho avançou para o 49º posto, a 2m31s, Luís Gomes é 77º, a 9m33s, e César Martingil é 95º, a 13m14s.

Hoje já se fez uma primeira selecção e nós estivemos bem, mas amanhã a montanha será, por assim dizer, mais a sério. Esperamos continuar a progredir, de modo a dar luta na geral individual e na classificação por equipas”, avança José Poeira.

Os Alpes serão palco da quinta etapa da competição, primeira com chegada em alto, marcada para esta Quinta-feira. A tirada terá 103,1 quilómetros, dos quais 47,3 serão a subir, repartidos por quatro contagens de montanha, a última, de primeira categoria, coincidente com a meta, em La Rosière. O pelotão vai partir de Megève, devendo começar a fraccionar-se na escalada de segunda categoria no col des Saisies (13,6 quilómetros de extensão com inclinação média de 5 por cento). Seguem-se três subidas de primeira categoria: col du Pré (12,7 km com 7,7%), Cormet de Roselend (6 km com 6%) e La Rosière (16 km com 6%).