Torneio das 8 Nações 2016: Resumo do jogo Portugal – França

Torneio das 8 Nações 2016: Resumo do jogo Portugal – França

A Alemanha e a França são as únicas Selecções ainda invictas no Torneio da categoria Sub-17 femininos, a disputar no Centro de Desportos de Matosinhos.

132

A Alemanha, que lidera isolada a Poule A, e a França, que comanda a B, são as únicas Selecções ainda invictas no Torneio das 8 Nações, da categoria de Sub-17 femininos, a disputar, até Domingo, no Centro de Desportos e Congressos de Matosinhos.

As germânicas, que venceram com facilidade as suíças, defrontam hoje as holandesas, que sofreram ontem a primeira derrota às mãos da Itália, outra das grandes favoritas à vitória final na competição.

Na Poule B, a França venceu (3-1) Portugal, enquanto a Espanha reentrou na luta pelos lugares cimeiros ao derrotar (3-1) a Bélgica.
Hoje, a Selecção Nacional, orientada por Afonso Neves, defronta a Espanha (20h00), num jogo que pode seguir em directo.

França x Portugal, 3-1 (22-25, 25-17, 25-12 e 25-11)

Logo no primeiro set ficaram bem evidentes as difildades que as portuguesas iriam sentir em ultrapassar o alto bloco das francesas, principalmente da central Amandha Sylves (1,94 metros). A vencer por 7-3, tudo parecia fácil para as gaulesas, mas as portuguesas reagiram e foi com dificuldade que a equipa de Fabrice Vial chegou em vantagem ao primeiro (8-7) e segundo tempo técnico (16-14).

Portugal passou para a frente com um serviço directo de Beatriz Landau (19-18). Novo ‘ás’, desta vez de Teresa Guedes, possibilitou manter a liderança (22-21) e chegar ao triunfo por 25-22, com um ataque de Beatriz Landau.

No segundo set, Portugal criou logo uma pequena vantagem (6-3 e 8-5), mas as francesas reagiram (9-8, 12-9, 16-13) e, com um bloco de Amandha Sylves e dois serviços directos de Amélie Rotar, fecharam a contagem: 25-17, após conquistarem seis pontos consecutivos.

No terceiro parcial, as francesas pressionaram, no serviço e ataque, desde início e as portuguesas não conseguiram reagir com prontidão e eficácia (8-1). Dois pontos concretizados no ataque por Érica Marques amenizaram a diferença (8-4), mas apenas temporariamente (12-4). Na recta final do set, Jade Cholet foi servir e dissipou as esperanças das portuguesas em encetar uma eventual recuperação: a França passou de 17-11 para 23-11 e acabou por selar a vitória com um pesado 25-12.

No quarto set, e a perder por 1-7, Portugal viu-se privado de Érica Marques, uma das principais atacantes, e nunca mais conseguiu aproximar-se da sua adversária (21-11), acabando por ver a França rubricar a vitória no set e no jogo com o resultado de 25-11.