Taça CTT: Árbitro e Edinho atiram com Sporting para fora da competição

Taça CTT: Árbitro e Edinho atiram com Sporting para fora da competição

Erro gravíssimo e escandaloso do árbitro Rui Oliveira, que assinalou um penalty a favor dos sadinos no 3º minuto dos 3 de compensação, marca a partida

35

O V. Setúbal venceu o Sporting, por 2-1, em jogo a contar para a 3ª e última jornada do Grupo A da Taça CTT, disputada esta 4ª Feira no Estádio do Bonfim, na cidade do Sado.

Geralmente as crónicas começam pelo início, mas desta vez temos que começar pelo fim e pelo erro gravíssimo e escandaloso do árbitro Rui Oliveira, que assinalou um penalty a favor dos sadinos no 3º minuto dos 3 de compensação.

A alegada falta de Douglas (que dá origem ao castigo máximo) é tão duvidosa, que o árbitro nem sequer mostra cartão amarelo ao central dos “leões” e vai mostrar um a Jefferson, que não participa na jogada.

No mesmo lance, Sebastian Coates também vê cartão amarelo, mas este completamente justificado, pois os protestos foram tão visíveis e evidentes, que o central leonino até arriscou a expulsão.

Edinho converteu a grande penalidade e colocou o V. Setúbal a vencer por 2-1, atirando com o Sporting para fora da Taça CTT e lançando o caos no anfiteatro do clube sadino.

Assim que a bola entrou na baliza, toda a gente afecta ao Sporting correu em direcção ao árbitro, que se tentou refugiar num dos cantos do relvado, pois a ira dos “leões” era evidente e o caso até podia acabar mal para a equipa de arbitragem.

Tudo só se acalmou quando a polícia entrou em cena e 3 agentes se colocaram entre os responsáveis do Sporting e o árbitro, que estava visivelmente apreensivo com toda a situação.

Quanto ao jogo propriamente dito, o Sporting começou muito mal, pois Jorge Jesus apostou na habitual “rotatividade” e voltou a dar-se mal, pois os “suplentes” leoninos não dão ao jogo a mesma qualidade que os “titulares”.

Sem os médios Adrien Silva e Gelson Martins, e o atacante Bas Dost, a equipa lisboeta sentiu muitas dificuldades para bater um V. Setúbal forte, coeso e com a lição muito bem estudada.

O golo de Frederico Venâncio (aos 19 minutos) foi a materialização do forte domínio do conjunto orientado pelo técnico José Couceiro, que se manteve até ao tempo de descanso.

Na segunda metade, o técnico Jorge Jesus voltou à velha forma (colocou em campo Gelson Martins e Bas Dost) e o Sporting melhorou muito, empurrando o V. Setúbal para o seu último reduto.

Aos 75 minutos, o Sporting já dominava a situação e aos 79 minutos chegou mesmo ao golo, por intermédio de Elias, que apontou o seu primeiro golo ao serviço dos “leões”, na presente temporada.

Até ao fim, o Sporting aguentou o empate e no último minuto de compensação aconteceu o impensável, que atirou com o Sporting para fora da Taça CTT e colocou os sadinos na Final 4 da competição, onde já está o Moreirense.