Supercross: Noite de campeões na última etapa em Lustosa

Supercross: Noite de campeões na última etapa em Lustosa

312

A pista de Lustosa em Lousada recebeu no passado fim-de-semana a última e decisiva ronda do campeonato nacional de Supercross. Em noite quente foram muitas as centenas de espectadores que marcaram presença na prova para assistirem ao vivo à coroação dos novos campeões nacionais da especialidade.

Com todos os títulos ainda por decidir, a prova reunia importante motivo de atenção, pois nenhuma das quatro categorias em pista tinha títulos atribuídos, o que naturalmente teria que acontecer no final desta que foi a quarta e última prova do ano do Supercross, todas realizadas ao longo deste mês de Agosto em fins-de-semana consecutivos.

No final os títulos sorriram a Hugo Basaúla, que revalidou o ceptro conquistado no passado ano, com Sandro Peixe, Afonso Gomes e Nuno Cunha a acompanharem o campeão Elite com vitórias nas suas respectivas classes.

Com uma dúzia de pontos de vantagem à chegada a esta derradeira do campeonato de Supercross, Hugo Basaúla precisava apenas de se manter em posição de pódio no final de ambas as corridas a realizar no traçado de Lustosa para revalidar o primeiro lugar final no campeonato que já tinha conseguido em 2014. Joaquim Rodrigues era o seu principal adversário mas o piloto de Barcelos tinha não apenas que vencer mas igualmente esperar por algum azar ou erro de Basaúla para conseguir o título.

Rodrigues fez o que tinha que fazer e levou de vencida ambas as mangas da noite, mas ao ser segundo em qualquer uma das corrida Hugo Basaúla segurava os pontos necessários para juntar os os títulos nacionais de SX1 e Elite aos campeonatos nacionais de Motocross que já conquistou em 2015. Joaquim Rodrigues venceu assim globalmente a prova – a sua única vitória absoluta do ano – e terminou o campeonato com seis pontos de diferença para Basaúla.

Miguel Gaboleiro foi o terceiro classificado em ambas as corridas, ele que esteve apenas presente nas duas derradeiras rondas do ano e por isso sem possibilidade de ocupar lugares cimeiros do campeonato nas contas finais do mesmo.

Em SX2 a época foi dominada por Sandro Peixe; invicto na chegada a Lustosa na classe e na terceira posição entre a Elite do campeonato, o piloto foi no entanto pela primeira vez derrotado. O responsável pelo feito foi Carlos Macanás, que apenas fez esta corrida, que levou a melhor nesta classe SX2 na primeira corrida da noite, sendo batido depois por Sandro Peixe na segunda corrida, terminando em segundo na classificação global com igual número de pontos de Peixe, que se manteve invicto nas contas finais das quatro provas. Nelson Silva foi o terceiro classificado em ambas as mangas para fechar o ano no degrau mais baixo do pódio e no segundo posto do campeonato.

Em pista estiveram também os pilotos das duas classes Infantis, mais uma vez responsáveis por excelentes corridas apesar das sua ‘tenra’ idade; no final da ronda houve mesmo surpresa na classificação, em especial nos Infantis B. Afonso Gomes tinha que vencer e esperar pelos resultados de Fábio Costa, o líder do campeonato antes da despedida da época.

O pequeno piloto de Coimbra acabou mesmo por levar a melhor em ambas as mangas e perante a quarta posição final de Fábio Costa conseguiu mesmo ‘dar a volta’ ao campeonato e sagrar-se campeão após as quatro provas. Esta foi a segunda vitória de Gomes na temporada – tinha ganho na segunda visita à Poutena – retirando assim a liderança a Costa, o comandante do campeonato desde a primeira prova do ano.

Nos Infantis A assistiu-se novamente a uma dupla vitória de Nuno Cunha, que foi assim o único piloto invicto no final da temporada, batendo nas contas finais Guilherme Esteves e Rodrigo Barros.

Terminou assim o campeonato nacional de Supercross 2015, que sagrou os primeiros campeões do ano na Federação de Motociclismo de Portugal. Um campeonato que aqueceu as noites de Agosto em três pistas distintas.

Classificações

Elite
1º Joaquim Rodrigues – KTM com 50 pontos; 2º Hugo Basaúla – Kawasaki com 44; 3º Miguel Gaboleiro – Suzuki com 40; 4º Sandro Peixe – Honda com 34; 5º Carlos Macanás – Suzuki com 34

Campeonato: 1º Hugo Basaúla – Kawasaki com 169 pontos; 2º Joaquim Rodrigues – KTM com 163; 3º Sandro Peixe – Honda com 140; 4º Nelson Silva – Suzuki com 121; 5º Diogo Pereira – Suzuki com 104

SX1
1º Joaquim Rodrigues – KTM com 50 pontos; 2º Hugo Basaúla – Kawasaki com 44; 3º Miguel Gaboleiro – Suzuki com 40; 4º Diogo Pereira – Suzuki com 34; 5º Francisco Salgado – Kawasaki com 34

Campeonato: 1º Hugo Basaúla – Kawasaki com 169 pontos; 2º Joaquim Rodrigues – KTM com 163; 3º Diogo Pereira – Suzuki com 132; 4º Elias Rodrigues – Kawasaki com 121; 5º João Moreira – Kawasaki com 88

SX2
1º Sandro Peixe – Honda com 47 pontos; 2º Carlos Macanás – Suzuki com 47; 3º Nelson Silva – Suzuki com 40; 4º Jorge Maricato – Honda com 34; 5º João Oliveira – Yamaha com 31

Campeonato: 1º Sandro Peixe – Honda com 175 pontos; 2º Nelson Silva – Suzuki com 152; 3º Joel Costas – Husqvarna com 132; 4º André Sérgio – Yamaha com 102; 5º João Oliveira – Yamaha com 99

Infantis A
1º Nuno Cunha – KTM com 50 pontos; 2º Guilherme Esteves – KTM com 44; 3º Salvador Gomes – KTM com 30; 4º Rodrigo Barros – KTM com 36

Campeonato: 1º Nuno Cunha – KTM com 200 pontos; 2º Guilherme Esteves – KTM com 172; 3º Rodrigo Barros – KTM com 150; 4º Salvador Gomes – KTM com 146; 5º Martim Palma – KTM com 44

Infantis B
1º Afonso Gomes – KTM com 50 pontos; 2º Sandro Lobo – KTM com 42; 3º Igor Amorim – KTM com 38; 4º Fábio Costa – KTM com 36; 5º Cláudio Fernandes – KTM com 34

Campeonato: 1º Afonso Gomes – KTM com 185 pontos; 2º Fábio Costa – KTM com 179 pontos; 3º Sandro Lobo – KTM com 158; 4º Igor Amorim – KTM com 152; 5º Cláudio Fernandes – KTM com 132