Supercars 2017: Joaquim e Daniel Teixeira superam dificuldades em Vila Real

Supercars 2017: Joaquim e Daniel Teixeira superam dificuldades em Vila Real

Joaquim e Daniel Teixeira, que competem habitualmente no Nacional de Montanha (CNM), levaram o Renault Megane Trophy V6 até Vila Real, para participar na jornada inaugural dos Supercars

37

Joaquim Teixeira - Supercars 2017 - Vila RealNão foi fácil a participação da dupla Joaquim Teixeira e Daniel Teixeira, na 48ª Edição do Circuito Internacional de Vila Real, que no passado fim-de-semana animou aquela cidade transmontana. Os dois pilotos que competem habitualmente no Nacional de Montanha (CNM), levaram o Renault Megane Trophy V6 até Vila Real, para participar na jornada inaugural dos Supercars.

Problemas ao nível da embraiagem e dos travões impediram os dois pilotos de rodar normalmente nos treinos livres e sobretudo na qualificação, sessão onde estiveram ausentes face à necessidade de tentar recuperar o carro. Com a MartinsSpeed a realizar um bom trabalho, o Megane ficou pronto para a primeira corrida de Domingo, mas na altura de sair para a pista o carro francês decidiu não colaborar de novo, obrigando Daniel Teixeira a perder três voltas nas boxes até poder integrar a corrida.

O jovem piloto limitou-se a cumprir o que faltava de prova para poder pontuar, atingindo ainda assim o 4º lugar na Categoria GT e a terceira melhor volta da corrida.

Para a segunda corrida, os problemas foram minimizados, com Joaquim Teixeira a fazer um bom arranque que o levou ao segundo lugar, apesar do susto ainda na primeira volta com um acidente à sua frente que envolveu três carros. No final, a segunda posição nos GT e em termos absolutos, foi um justo prémio para um fim-de-semana pleno de dificuldades.

“Saio daqui com um misto de alegria e tristeza, já que em condições normais poderíamos ter conseguido melhores resultados. Tenho pena pelo Daniel, que acabou por quase não poder treinar e conhecer uma pista onde ele nunca tinha andado. Ainda assim aquilo que fez foi bem feito e estou certo que, não fossem os problemas, a sua prestação teria sido excelente. Na segunda corrida fui prejudicado pelo mau arranque do concorrente à minha frente e perdi algum tempo. Depois tive alguma sorte em conseguir evitar ter ficado envolvido no acidente que interrompeu a corrida. No final, o segundo lugar que consegui foi um justo prémio para a equipa e para os patrocinadores”, explicou Joaquim Teixeira.

“Uma palavra de agradecimento para todos na MartinsSpeed, que se mostraram inexcedíveis ao longo de todo o fim-de-semana de corridas e que foram excelentes para conseguir colocar o carro nas melhores condições possíveis”, referiu ainda o piloto.

Joaquim Teixeira e o Renault Megane Trophy V6 regressam no próximo fim-de-semana ao activo no Nacional de Montanha, para disputar mais uma edição da Rampa do Caramulo.