SportsCar 2017: Action Express Racing é tetracampeã de Endurance

SportsCar 2017: Action Express Racing é tetracampeã de Endurance

Ao lado dos pilotos portugueses João Barbosa e Filipe Albuquerque, Fittipaldi garantiu o título para o #5 Mustang Sampling Cadillac DPi-V.R, da equipa Action Express Racing, ainda nas quatro primeiras horas da disputa.

33

Action Express RacingForam 10 horas intensas, de muita disputa e emoção, com a definição dos vencedores nos minutos finais.

A décima e última etapa do IMSA WeatherTech SportsCar Championship, realizada neste Sábado (dia 7) em Road Atlanta (EUA), teve um roteiro digno de uma grande final. E para o piloto brasileiro Christian Fittipaldi o campeonato de 2017 termina com mais um título, na verdade, o quarto seguido no Campeonato Norte-americano de Endurance, que engloba as quatro provas longas da temporada (24 Horas de Daytona, 12 Horas de Sebring, 6 Horas de Watkins Glen e 10 Horas de Petit Le Mans).

Ao lado dos pilotos portugueses João Barbosa e Filipe Albuquerque, Fittipaldi garantiu o título para o #5 Mustang Sampling Cadillac DPi-V.R, da Action Express Racing, ainda nas quatro primeiras horas da disputa, em virtude do abandono prematuro do #10 Cadillac DPi da Konica Minolta.

O trio da Action Express somou 46 pontos no final, contra 42 dos irmãos Ricky e Jordan Taylor, que apesar de não terminarem a prova garantiram o título da temporada completa, com 310 pontos.

A festa de Fittipaldi, Barbosa e Albuquerque só não foi maior, pois quando faltavam 10 voltas para o final, Albuquerque sofreu uma punição por um toque, enquanto liderava a prova e foi obrigado a parar nas boxes, para um ‘stop and hold’ de 60 segundos, voltando uma volta atrás dos líderes. Eles completaram a prova na quinta posição. Scott Sharp, Ryan Dalziel e Brendon Hartley garantiram a vitória nas 10 Horas de Petit Le Mans.

Fittipaldi partiu da nona colocação do grid e os pilotos e a equipa Action Express Racing trabalharam forte em busca das primeiras colocações, lidando com cuidado no intenso tráfego na pista de 2,54 milhas (aproximadamente 4,1 km). Logo após as primeiras horas, o trio já aparecia sempre entre os três, quatro primeiros.

No final, após uma punição ao piloto brasileiro Pipo Derani, Albuquerque assumiu a frente, quando faltavam 10 voltas para o encerramento da prova. No entanto, o piloto também acabou punido, por um toque, e perdeu muito tempo nas boxes, cumprindo a punição. O quinto lugar impediu a conquista do vice-campeonato no geral, mas os pilotos ficaram felizes por cumprirem a missão de conquistar o título de endurance.

“Quatro títulos seguidos! É uma grande conquista e que veio de um esforço enorme de toda a equipa”, comentou Fittipaldi.

“Todos fizeram um trabalho fantástico e, se o carro não terminasse as provas, não conquistaríamos os pontos para estarmos nessa posição. Tínhamos o foco em sermos rápidos e consistentes”, continuou o piloto brasileiro.

“Estamos felizes por vencer o Campeonato de Endurance e tiro o chapéu para os pilotos do carro 10, pela vitória na geral. Eles fizeram um grande trabalho, especialmente na primeira metade da temporada”, salientou.

“Vamos recolher tudo agora e aprender com os nossos erros, guardar tudo o que fizemos correctamente e voltar ainda mais fortes em 2018”, finalizou Fittipaldi.

Nas nove provas da temporada 2017, os pilotos do #5 Mustang Sampling Cadillac DPi-V.R conquistaram duas poles, três pódios e uma vitória (6 Horas de Watkins Glen).

Barbosa também festejou a conquista do título.

“Era um dos nossos objectivos, vencer o Campeonato de Endurance, assim como vencer a corrida e terminar em segundo na geral”, lembrou.

“Tivemos uma excelente estratégia nos pit-stops, mas depois recebemos uma punição de 60 segundos, que nós realmente não entendemos. É uma pena estar liderando a corrida no final e não conquistar mais uma vitória. Mas o Mustang Sampling Cadillac estava muito forte”, concluiu o piloto português.

Albuquerque também lamentou a punição no final. Durante o ‘stop and hold’ nas boxes, era possível ver a insatisfação do piloto dentro do carro.

“Foi um final decepcionante. Vencemos o Campeonato de Endurance a meio da corrida e fomos em busca da vitória. O final da corrida foi intenso. Na relargada, acelerei forte, estávamos tocando roda no final da última curva, misturados com vários carros da GT. Acho que não pilotei de forma diferente das outras voltas, então não entendi a punição. Mas, no final, voltamos para casa com o título do endurance, o que é bom para a equipa”, finalizou.