Sporting vence Nacional por 1-0 e apura-se para a Final da Taça...

Sporting vence Nacional por 1-0 e apura-se para a Final da Taça de Portugal

20

O Sporting recebeu e venceu, esta 4ª Feira, o Nacional, por 1-0, em jogo a contar para a 2ª Mão das Meias-Finais da Taça de Portugal, disputado no Estádio José Alvalade II, em Lisboa.

Depois do empate em Paços de Ferreira, o Sporting tentava regressar às vitórias e dar uma grande alegria aos adeptos leoninos, que ficaram muito desagradados com a igualdade consentida na “capital do móvel”.

No entanto, os problemas do conjunto “verde-e-branco” verificados na cidade nortenha voltaram a aparecer no anfiteatro lisboeta, principalmente a falta de eficácia na altura do remate.

Durante a primeira parte, o Sporting teve várias ocasiões para inaugurar o marcador, mas Islam Slimani, Nani e João Mário falharam na “hora H”, deixando os adeptos leoninos algo agastados.

Na segunda parte, a toada manteve-se e o golo só surgiu aos 86 minutos, por intermédio de Ewerton, que vai fazer correr muita tinta durante a semana, devido à polémica posição de William Carvalho.

Antes de analisarmos o lance, convém dizer que o Nacional nunca foi uma equipa passiva, pois precisava de marcar, mas também nunca foi uma formação capaz de exercer um domínio forte sobre o adversário.

Marco Matias, Tiago Rodrigues, Christian e Soares podiam ter “gelado” Alvalade, mas também não conseguiram o seu objectivo, e o nulo arrastou-se até aos 86 minutos, altura em surgiu o lance polémico.

Tudo começou com uma falta de João Camacho sobre Miguel Lopes, que é assinalada “tardiamente e só depois do Sporting ter perdido a bola”, segundo o técnico Manuel Machado.

Na marcação do livre directo, Jefferson atira a bola para a entrada da pequena área, onde aparecem Ewerton e Islam Slimani a cabecearem a bola; apesar da confusão parece ser o central brasileiro o último a tocar no esférico, que entra dentro da baliza de Gottardi, para grande felicidade de todos os sportinguistas presentes nas bancadas do anfiteatro leonino.

Tudo estaria bem, se não fosse a presença de William Carvalho na zona onde foi disputada a bola e que pode mudar tudo, pois o médio-defensivo estava em posição irregular (fora-de-jogo) na altura em que o brasileiro cobra o castigo assinalado pelo árbitro.

A dúvida prende-se com o facto de William ter ou não ter influência no lance; quanto a nós, não nos parece que haja qualquer acção do jogador, que se limita a rodar sobre si próprio; quanto a Manuel Machado, o lance é “irregular, pois William Carvalho tem um clara influência na jogada e, por isso, não pode ser dito que há fora-de-jogo de posição”.

Com polémica ou sem ela, a verdade é que o Sporting garantiu o triunfo pela diferença mínima e apurou-se para a Final da Taça de Portugal, onde vai encontrar o vencedor da eliminatória entre o Sp. Braga e o Rio Ave no final do mês de Maio, no Estádio de Honra do Complexo Desportivo do Jamor.

Jornalista: João Miguel Pereira