Six Days Enduro: Portugal compete no ISDE com 6 pilotos

Six Days Enduro: Portugal compete no ISDE com 6 pilotos

116

A comemorar a sua 90ª edição, a mais antiga competição desportiva sob a égide da Federação Internacional de Motociclismo volta em 2015 a contar com a presença de uma equipa portuguesa. Os International Six Days Enduro regressam à Eslováquia, mais propriamente à sua segunda maior cidade, Kosice, que foi igualmente capital europeia da cultura em 2013.

Dez anos depois de Povaska Bystrica – onde os ISDE estiveram pela última vez em solo eslovaco – os mais de 500 pilotos oriundos de 32 países vão enfrentar seis duros dias de competição e mais de 1200 quilómetros de prova, num verdadeiro teste de resistência humana e técnica, espírito de equipa e superação pessoal. Os ISDE são isso mesmo e a formação portuguesa, composta por seis pilotos, pretende levar novamente bem alto a bandeira portuguesa numa competição que se realizou em Portugal em 1999 (Coimbra) e 2009 (Figueira da Foz).

Considerados como os Jogos Olímpicos do Motociclismo os International Six Days Enduro realizaram-se pela primeira vez em 1913 na Grã-Bretanha, a pátria da modalidade, na localidade de Carlisle, naturalmente com vitória dos anfitriões. Na altura discutia-se apenas um troféu, o de Selecção vencedora da competição, algo distinto da actualidade onde estão em confronto Selecções sénior, júnior e também Selecções femininas. A este lote de formações juntam-se ainda os pilotos que integram equipas, pelotão onde Portugal estará igualmente representado em 2015 na prova de Kosice.

A Selecção Portuguesa de Enduro que estará presente na Eslováquia no início do próximo mês será composta por pilotos experientes, não apenas na competição mas igualmente em provas de campeonato do mundo, estando o sexteto luso distribuído pelas três classes da competição. Uma Selecção de luxo que ambiciona um lugar de destaque no final da mais exigente e dura prova de Enduro a nível mundial.

As equipas séniores de cada um dos países presentes são compostas por seis pilotos e Portugal contará com Luís Correia na classe maior (E3), o único representante das cores da Federação de Motociclismo de Portugal nessa mesma classe.

A equipa contará igualmente com Luís Oliveira e Joaquim Rodrigues na classe E1 – reservada às motos de menor cilindrada – e na classe intermédia (E2) estarão três pilotos: Gonçalo Reis, Diogo Ventura e João Lourenço, este o menos experiente, mas nem por isso com menor vontade de brilhar e ajudar as cores nacionais na procura de um bom resultado.

A representação portuguesa em Kosice não se ficará apenas pela presença da Selecção Nacional, já que três pilotos (Fernando Sousa Júnior, Fernando Sousa e Tiago Oliveira) irão compor a estrutura da IS3 Racing que irá competir na prova por equipas.