Setúbal Especial Sprint 2016 foi um sucesso total

Setúbal Especial Sprint 2016 foi um sucesso total

A variante da Várzea engalanou-se e recebeu mais de 60 participantes de Sprint e Regularidade, que foram brindados com a presença de muito público.

297

O dia 17 de Julho marcou o regresso do desporto automóvel a Setúbal, com a realização do Setúbal Especial Sprint, organização conjunta do Clube de Motorismo de Setúbal (CMS), Slalom Clube de Portugal, com o patrocínio da Kia Portugal e o apoio da Câmara Municipal de Setúbal, da iniciativa Setúbal Cidade Europeia do Desporto 2016 e do Clube do Peixe.

A variante da Várzea, no coração da cidade de Setúbal, engalanou-se e recebeu mais de 60 participantes num prova com componente Sprint e Regularidade, que foram brindados com a presença de muito público, que não regateou aplausos ao esforço de todos os concorrentes.

E porque este foi um Domingo de gala, o Clube de Motorismo de Setúbal contou com a presença de Rui Madeira, campeão do mundo de ralis de Produção em 1995, cumprindo a missão de carro 0 ao volante do Ford Sierra Cosworth 4×4 com que foi bicampeão nacional de ralis, Grupo N em 1993 e 1994. Para carro 00 foi escolhida a réplica de um Alfa Romeo F1, um carro impressionante pilotado por Eduardo Pereira e que deixou em êxtase os milhares de espectadores que desafiaram a canícula e o chamamento da praia.

Como já referido, o Setúbal Especial Sprint compunha-se de duas provas distintas, uma de velocidade pura e outra de regularidade. A primeira compunha-se de duas voltas ao traçado de 2160 metros (total de 4320 metros); a segunda levava os pilotos a cumprirem quatro rondas (cada uma delas composta por duas voltas ao traçado, ou seja, um total de 8 passagens pelos 2160 metros do percurso) em que duas delas serviam de aferição para as restantes duas cronometradas, sendo que os pilotos teriam que igualar o mais possível o tempo das duas passagens cronometradas, tendo em vista uma média ponderada de 50 km/h.

A presença de muitos concorrentes à prova de Regularidade acabou por mexer com os horários estabelecidos e a organização foi forçada a anular uma das passagens desta prova, porque não havia tempo útil numa competição que terminou às 23 horas. E com a particularidade do muito público não ter arredado pé.

Destacar a presença de várias equipas femininas, que continuam a dar um colorido muito particular a este tipo de provas, cada vez mais em voga no nosso país devido aos preços acessíveis e a possibilidade de se competir com automóveis sem pura preparação para a competição.

A luta pela sucesso nas duas vertentes foi impressionante. A vitória no Setúbal Especial Sprint foi para Carlos Brízido (Porsche 911 3.0 S) mas com meros 0,622s de vantagem para Carlos Neves (Datsun 1200) e 1,5 segundos para José Lopes (Citroen Saxo Cup). A categoria P1 foi ganha por Carlos Neves, a P2 por Carlos Brízido, a P3 por Armando Silva (Honda Integra Type R) e a X1 por Júlio Rocha (Atmos Kart Cross).

Na Classe 1 a vitória foi de Carlos Neves (2º da geral), na Classe 2 ganhou Hélder da Silva/João Parracho (Citroen AX, 4º da geral), na Classe 3 a vitória foi para José Lopes (Citroen Saxo Cup, 3º da geral), na Classe 4 liderança de Carlos Brízido (1º da geral), na Classe 6 liderou Armando Silva (Honda Civic Type R, 15º da geral), na Classe 8 vitória para Júlio Rocha (19º da geral). Ficaram classificados 23 concorrentes.

Já no Setúbal Especial Sprint Regularidade, a vitória foi para António Magalhães/João Botequilha (VW Golf GTI), seguido de Isidro Pedro/Margarida Venâncio (Mini Clubman) e de Rita Alves/Joana Nascimento (Fiat 127 Super). Neste caso, foi a estreia da piloto do Team Ferodo Queimado em provas oficiais com chancela FPAK, coroada com um magnífico lugar no pódio, acompanhada por uma ‘veterana’ destas andanças, Joana Nascimento. Que também participou com o seu Datsun 1200, acompanhada por Ana Sarmento, tendo terminado em sétimo lugar. A outra participante feminina, Ana Seabra, tendo a seu lado Marcelo Paulino (Citroen Visa GT Tonic), terminou no 13º lugar.

Por categorias, Isidro Pedro venceu na Categoria 2, Rita Alves na Categoria 3 e António Magalhães na Categoria 4. Por classes, as vitórias foram para Filipe Fonseca/Ana Fonseca (Ford Escort MK1) na Classe 2, na Classe 3 ganhou Isidro Pedro, na Classe 5 sucesso para Rita Alves, na Classe 6, o melhor foi Adalberto Melin/Rui Alves (Porsche 930 Turbo, 5º da geral) e na Classe 7 vitória para António Magalhães. Ficaram classificados 36 concorrentes.

Para que o Domingo gordo de competição automóvel em Setúbal tivesse, ainda, mais emoção, os espectadores sadinos puderam admirar centenas de veículos clássicos, máquinas de vários clubes de várias marcas, desfile dos Caterham de competição do Desafio Kia, a exibição de dois pilotos do Campeonato Nacional de Drift e ainda os ‘co-drives’ oferecidos pela Kia a bordo do Kia Sportage de todo o terreno pilotado por Nuno Madeira. De referir que Rui Madeira também levou para a pista o seu Sierra Cosworth 4×4 com várias crianças da Casa do Gaiato de Setúbal, acção que deixou os petizes em êxtase.

Terminou a primeira edição do Setúbal Especial Sprint, mas o sucesso alcançado pelo evento, a adesão dos setubalenses e o compromisso das autoridades locais, ‘obrigam’ à segunda edição em 2017 de uma prova que se pode tornar no ex-libris das competições de regularidade e velocidade abaixo do Mondego.