Sebastian Buhler termina em 8º na XC Pro do Maxxis Cross Country...

Sebastian Buhler termina em 8º na XC Pro do Maxxis Cross Country Meisterschaft

Sebastian Buhler aproveitou a fase de interregno do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno (CNTT) para, aos comandos de uma Yamaha WR 450F e ostentando o #15, participar pela primeira vez nesta competição alemã

92

Sebastian Buhler - Cross Country MeisterschaftSebastian Bühler, o jovem piloto campeão nacional de TT1 e forte candidato ao título absoluto desta temporada, conquistou a 8ª posição na classe XC Pro da 4ª prova do Maxxis Cross Country Meisterschaft (GCC), competição de cross country que disputou em Goldbach, na Alemanha, e que se insere no projecto de internacionalização do piloto.

O jovem piloto, actualmente com 22 anos, que este ano transitou para a Classe TT2 de motos de maior cilindrada, continua desta forma a sua aposta na internacionalização e aproveitou a fase de interregno do Campeonato Nacional de Todo-o-Terreno (CNTT) para, aos comandos de uma Yamaha WR 450F e ostentando o número 15, participar pela primeira vez nesta competição alemã como forma de ganhar ritmo para, já em Setembro, regressar às provas do Nacional (Baja TT Idanha-a-Nova) e logo a seguir, e ainda no final do mesmo mês, às pistas marroquinas para disputar o Panafrica Rally.

Na Maxxis Cross Country Meisterschaft Sebastian Bühler já rolava em terceiro quando uma queda que condicionou o seu andamento o atirou para a oitava posição.

“Esta prova é um misto de motocross e enduro. Duas horas de competição que ajudam a manter o ritmo competitivo. No final da primeira volta, quando ia em terceiro, tive uma queda um pouco forte, tentei continuar, mas tive de ir à Box para endireitar minimamente a mota. Depois foi lutar até ao fim para tentar perder o mínimo de posições possível.

Terminámos no top-10, estou satisfeito. Agora é continuar a treinar para poder continuar a lutar pelo título no Campeonato e estar na melhor forma para o Panafrica”, revela o jovem Sebastian Bühler, que após esta competição disputada em solo alemão está de regresso a Portugal.

De notar que em 2016 quando iniciou a sua internacionalização, na estreia absoluta em África, o piloto terminou no top-20 do Merzouga Rally onde foi 9º do Dakar Challenge. Também no ano passado disputou a Baja de Aragón e o Serres Rally. Foi 4º classificado nesta última prova que irá repetir este ano e onde tinha como principais referências Stefan Svitko, o eslovaco da KTM que veio a ganhar esta prova depois de, em Janeiro, ter conquistado o 2º lugar no Dakar; e Alessando Boturi, piloto oficial da Yamaha, a quem Sebastian Bühler se superiorizou por diversas vezes ao longo do rali. No 3º lugar ficou então o israelita Gev Sella que em Janeiro deste ano de 2017 viria a ganhar a competição moto do Africa Eco Race.