Santino Ferrucci completa o seu 2º dia de testes em Silverstone

Santino Ferrucci completa o seu 2º dia de testes em Silverstone

Quando Ferrucci assumiu os comandos do Haas VF-16 em Silverstone, tornou-se no 1º piloto americano a pilotar um carro de F1 americano desde 9 de Out de 1977

112

O piloto de desenvolvimento da Haas F1 Team, Santino Ferrucci, completou o seu segundo e último dia de testes de Fórmula 1 com um registo de cento e sete voltas ao volante do Haas VF-16 no Circuito de Silverstone, esta Quarta-feira.

A melhor volta de Ferrucci ao circuito de 5,891 quilómetros e dezoito curvas – 1m33,141s -, foi realizada da parte da tarde com pneus Pirelli P Zero Amarelo/Macio e valeu-lhe o sétimo posto da tabela de tempos. Foi a sua melhor marca no cômputo dos dois dias de testes, batendo a sua melhor marca de Terça-feira por 1,7s. Ferrucci completou cinquenta e cinco voltas na Terça-feira, ultrapassando a barreira dos trezentos quilómetros, uma exigência para obter a Superlicença da FIA.

Kimi Raikkonen, da Scuderia Ferrari, assinou a melhor marca de Quarta-feira (1m30,655s), ao passo que Esteban Ocon, da Mercedes, foi quem mais voltas realizou.

Ferrucci compete actualmente na GP3 Series com a DAMS, uma equipa bem-sucedida que ajudou numerosos pilotos a alcançar o Campeonato do Mundo FIA de Fórmula 1. Quando Ferrucci assumiu os comandos do Haas VF-16 na Terça-feira em Silverstone, tornou-se no primeiro piloto americano a pilotar um carro de Fórmula 1 americano desde 9 de Outubro de 1977, quando Danny Ongais pilotou o Penske PC4 no Grande Prémio do Canadá, em Mosport International Raceway, Bowmanville, Ontario.

Silverstone foi o segundo e o último teste durante a temporada para as equipas de Fórmula 1. As regras apontam que dois dos quatro dias de testes durante a temporada são obrigatoriamente alocados a jovens pilotos, ou seja, alguém que tenha disputado menos de dois Grandes Prémios. Romain Grosjean e Esteban Gutiérrez participaram na primeira sessão de testes – realizado no Circuit de Barcelona – Catalunya a 17 e 18 de Maio – o que os impedia de tomar parte no teste de Silverstone, oferecendo a Ferrucci esta oportunidade.

Comentários

Santino Ferrucci
“Foi um grande dia e alcançámos bons resultados para a equipa. Começámos por praticar paragens nas boxes e tudo correu muito bem. Depois, pude concentrar-me em algumas séries de performance durante a tarde. Foi fantástico pilotar com pneus macios. Os pontos de travagem são mais curtos com os pneumáticos macios e a tracção incrível. A equipa fez um trabalho fantástico a afinar o carro. O equilíbrio, para mim, esteve bem ao longo de todo o dia. Estava com muita confiança no carro para o poder levar aos limites. Fisicamente, senti-me bem, e quanto mais voltas fazia, melhor me sentia. É bom saber que estava bem preparado para saltar de um carro de GP3 para um Fórmula 1. Tudo o que aprendi, ajudar-me-á na GP3 Series. Estes últimos dias foram uma experiência fenomenal. Não podia estar mais feliz”.

Guenther Steiner – Team Principal
“Foi mais um bom dia. Durante a manhã concentrámo-nos primeiro em praticar paragens nas boxes, para que a equipa ganhasse ritmo. Foi também bom para o Santino aprender os processos, assim como fazer alguns arranques. Reunimos muitos dados. A manhã correu muito bem, concluída com algumas séries com pneus novos para que ele [Ferrucci] pudesse sentir como o carro funciona. Ao longo da tarde continuámos o programa, que incluiu reunir informação sobre a aerodinâmica. Então concentrámo-nos em permitir ao Santino realizar quilómetros para perceber o quão confortável ele estava no carro. Os últimos dois dias foram muito valiosos para nós. O Santino realizou um bom trabalho. Fez mais do que esperávamos. Só há pouco tempo completou dezoito anos e estes carros não são fáceis de pilotar, mas ele estava bem preparado. Todos na equipa ficaram impressionados com ele”.