Red Bull Cliff Diving 2017 regressa à ponte mítica de Mostar

Red Bull Cliff Diving 2017 regressa à ponte mítica de Mostar

A diferença entre os três primeiros classificados é mínima, antevendo-se uma luta acesa pelos lugares cimeiros. Em femininos o panorama é outro, com a líder a dispor de uma vantagem confortável sobre as suas mais directas adversárias.

28

Ponte de MostarDepois da reviravolta no Texas, o Red Bull Cliff Diving World Series regressa no próximo fim-de-semana (16 de Setembro) à mítica ponte de Mostar, na Bósnia e Herzegóvina.

A diferença entre os três primeiros classificados é mínima, antevendo-se uma luta acesa pelos lugares cimeiros. Em femininos o panorama é outro, com a líder a dispor de uma vantagem confortável sobre as suas mais directas adversárias.

Com quatro etapas já cumpridas, incluindo a já tradicional passagem pelo ilhéu de Vila Franca do Campo, a edição deste ano do Red Bull Cliff Diving World Series está a revelar-se altamente competitiva.

Para além das caras habituais no pódio, há novos atletas a emergir, como é o caso do britânico Blake Aldridge, um atleta que veio dos saltos para a água olímpicos e que na última etapa disputada tomou de assalto a liderança do campeonato.

Quando chegamos à quarta etapa do ano, agendada para o próximo fim-de-semana em Mostar, há três atletas que se destacam claramente, embora sejam mais numerosos os que têm possibilidades matemáticas de chegar ao título. Blake Aldridge, o incontornável Gary Hunt e o mexicano Jonathan Paredes.

Todos com bons motivos para lutar pela vitória em Mostar, sabendo à partida que esta etapa nos tem presenteado com vários vencedores surpresa – como aconteceu no ano passado com o checo Michal Navratil.

Já em femininos o panorama é completamente diferente, com o domínio cada vez mais evidente da australiana Rhiannan Iffland. Recorde-se que esta atleta fez sensação no ano passado ao vencer o título com o passe de wildcard, um feio inédito no circuito mundial criado em 2009.

A tradição de saltar da ponte velha de Mostar remonta ao século XVII e nos últimos anos tem sido mantida pelas estrelas do Red Bull Cliff Diving World Series. Em 2004 foi o próprio Orlando Duque – considerado o maior embaixador da modalidade – que ‘inaugurou’ a ponte, quando esta foi reaberta após a conclusão do restauro decorrente da sua destruição parcial durante a guerra civil que assolou aquela região nos anos 90 do século passado.

Classificada como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO, a ponte de Mostar – na Bósnia e Herzegóvina – é um dos mais belos bilhetes postais do interior dos balcãs. Para além da pérola turística, este é um local com um significado muito especial para a comunidade dos atletas de saltos para a água de grande altura.

A etapa da Bósnia pode ser acompanhada em direto na página www.redbullcliffdiving.com e na Red Bull TV em https://www.redbull.tv/live/AP-1RZDU7BRH2111/red-bull-cliff-diving-world-series.



PARTILHAR