Red Bull Cliff Diving 2016: Gary Hunt vence 4ª etapa em La...

Red Bull Cliff Diving 2016: Gary Hunt vence 4ª etapa em La Rochelle

Destacando a sua superioridade, o Campeão Gary Hunt brindou a multidão de 70 mil espectadores em La Rochelle com o mais complexo e difícil salto do mundo.

146

Depois de um arranque atribulado, o britânico Gary Hunt provou toda a sua mestria e venceu no último fim-de-semana em França a quarta etapa do Red Bull Cliff Diving World Series. Foram mais de 70 mil espectadores a aplaudir os melhores saltadores do planeta, tendo como ponto de partida a torre medieval de La Rochelle. Destacando a sua superioridade, o Campeão brindou a multidão com o mais complexo e difícil salto do mundo.

Foram os últimos saltos do Red Bull Cliff Diving World Series antes de uma pausa de Verão de cinco semanas. Com as senhoras a ficaram desta vez em casa, os dez atletas masculinos do quadro permanente e ainda quatro ‘wildcards’ rumaram no último fim-de-semana ao golfo da Biscaia para disputar a quarta etapa do circuito mundial. La Rochelle, a maior estância de desportos náuticos da costa gaulesa, é um dos mais populares cenários do calendário e também aquele que proporciona maiores banhos de multidão: desta vez foram mais de 70 mil espectadores a aplaudir os mais exigentes e criativos saltos, realizados a partir da plataforma de 27 metros de altura.

Assumindo-se aos 32 anos, cada vez mais, como a principal referência da modalidade, sucedendo ao lendário Orlando Duque, o britânico Gary Hunt voltou a assumir todo o protagonismo e repetiu o triunfo alcançado nos Açores há três semanas. No entanto, esta não foi uma missão propriamente fácil, já que o pentacampeão ocupava apenas o 12º lugar depois dos dois primeiros saltos. A ‘arma’ que utilizou para passar dos últimos lugares para o topo foi nem mais nem menos o mais difícil salto do mundo – saída de frente, três mortais e quatro piruetas e meia. Foi um ‘tudo ou nada’ que acabou por correr de feição a Hunt.

“Acho que hoje joguei uma parada bastante elevada. O salto que me salvou está a ser aperfeiçoado há dois anos e meio e foi estreado apenas este ano no Texas. Dessa vez não correu bem, mas em La Rochelle consegui finalmente boas notas”.

Os restantes lugares do pódio foram ocupados por dois atletas pouco habituados a andar na frente, o norte-americano Andy Jones e o checo Michal Navratil. Nas contas finais do campeonato, Gary Hunt sai reforçado na liderança – com o mexicano Jonathan Paredes no segundo lugar a manter vivas as aspirações ao título de 2016.

A próxima etapa do Red Bull Cliff Diving World Series viaja no final de Agosto até à estância balnear de Polignano a Maré (Itália), uma localização onde os saltos acontecem a partir de uma varanda particular.

Classificação Geral 2016

Masculinos (após 4 etapas)
1º Gary Hunt (GBR), 710 pts
2º Jonathan Paredes (MEX), 530
3º Andy Jones (EUA), 390
4º Orlando Duque (COL), 360
4º Michal Navratil (CZE), 360
6º Kris Kolanus (Wildcard, POL), 310
7º David Colturi (EUA), 280
8º Blake Aldridge (GBR), 248
9º Artem Silchenko (RUS), 150
10º Steven Lobue (EUA), 130

Femininos (após 2 etapas)
1º Rhiannan Iffland (Wildcard, AUS), 400 pts
2º Lysanne Richard (CAN), 250
3º Helena Merten (AUS), 240
4º Cesilie Carlton (EUA), 230
5º Ginger Huber (EUA), 190
6º Adriana Jimenez (MEX), 160
7º Rachelle Simpson (EUA), 130
8º Yana Nestsiarava (Wildcard, BLR), 90

Próximas provas do Red Bull Cliff Diving World Series 2016

* 28 Agosto: Polignano a Mare, ITÁLIA | COMPETIÇÃO MASCULINA E FEMININA
* 11 Setembro: Pembrokeshire, Gales, GBR | COMPETIÇÃO MASCULINA E FEMININA
* 24 Setembro: Mostar, BÓSNIA HERZEGOVINA | COMPETIÇÃO MASCULINA E FEMININA
* 16 Outubro: Shirahama, JAPÃO | COMPETIÇÃO MASCULINA E FEMININA
* 28 Outubro: Dubai, E.A.U. | COMPETIÇÃO MASCULINA E FEMININA